Meus outros blogs:

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Contacto Goa

Esta terça- feira, dia 31 de Agosto de 2010. A equipa do “Contacto Goa” continuou a sua viagem através dos concelhos de Goa. Desta vez fomos até ao concelho de Bardez.
Não perca este episódio.

O quinquagésimo nono episódio desta série será apresentado na: RTP internacional - INDIA, PORTUGAL e OUTROS LOCAIS (para quem tenha acesso à RTPi)

Terça-feira, dia 31 de Agosto de 2010
INDIA - 13:10h e 19:00h, PORTUGAL - 08:45h 14:15h

Quarta-feira, dia 1 de Setembro de 2010
INDIA 06:30h, PORTUGAL 02:00h

Apresentação de Nalini Elvino de Sousa, fotografia de Jude Fernandes, direcção e montagem de Prasheela Achrekar e produção de Rohit Phalgaonkar.
A série continuará a ser apresentada de 15 em 15 dias, sempre à terça-feira e em princípio, no mesmo horário.

Dêem-nos a vossa opinião, contactando-nos através dos e-mails: contactogoa@yahoo.co.in ou nalini_portugal@yahoo.com

Os vossos comentários, sempre desejados, são importantes para o caminho da excelência. Se desejarem ver ou rever os episódios anteriores, podem-no fazer através da webpage da RTP.

domingo, 29 de agosto de 2010

A caminho de casa


Barragem de Montargil
Localizada no concelho de Ponte-de-Sôr, distrito de Portalegre, a Barragem de Montargil viu a sua construção concluída no ano 1958, com vista à irrigação do Vale do rio Sorraia, daí a sua função hidrografia.
A Barragem tem uma capacidade de 164,3 hm3, com uma área de 1646 hectares, e possui um a central hidroeléctrica, sendo a albufeira desta barragem muito utilizada na prática de variados desportos náuticos e na pesca desportiva, estando devidamente sinalizada.


Saida de Vale de Peso,
passagem por Crato,
entrada e saida rápida em Ponte de Sôr.
Paragem e molhar os pés em Montargil,
com a temperatura de 42ºC ás 18h da tarde.
Paragem em Azervadinha,
para café, gelado, refrigerante e casa de banho.
Um pequena fila de carros em Santo Estevão.
E chegada á expo.

sábado, 28 de agosto de 2010

Belver - Alamal - Portalegre

Praia Fluvial do Alamal
Situada na margem esquerda do rio Tejo, é das poucas praias do Alentejo com direito a bandeira azul. Integrada no complexo da Quinta do Alamal, oferece um extenso areal junto à água, bem como vastas zonas verdes com o Castelo de Belver como imagem de fundo. Para almoçar descontraidamente, usufruindo da magnífica paisagem, existe um bar-restaurante.
Castelo de Belver

O castelo de Belver, foi construído no reinado de D. Sancho I, sob a orientação da Ordem dos Hospitalários, a quem o rei doou esta região, em 1194.
Este castelo estava inserido na linha defensiva do Tejo contra as investidas muçulmanas, desempenhando um papel importante neste contexto, mas também nas guerras da crise da sucessão, em 1383, a sua colocação estratégica foi relevante.
Depois desta guerra e da Guerra das Restauração da Independência, depois de 1640, há indicações de que as defesas do castelo foram reforçadas.
A importância e segurança do castelo parece ter levado o rei D. Sancho II a guardar nele os dinheiros do tesouro real e também terá servido como prisão para o poeta, Luís Vaz de Camões, durante a sua juventude.
O terramoto de 1755, provocou-lhe muitos danos, agravados pelo abandono nas décadas seguintes, voltando a sofrer mais destruição no terramoto de 1909.
Classificado como Monumento Nacional, em 1910, na década de 40, beneficiou de obras de reconstrução, da responsabilidade da Direcção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais e já em 2005 o IPPAR procedeu a obras de conservação e restauro.
Em bom estado de conservação, o castelo tem planta de formato oval, com a Torre de Menagem ao centro e uma capela renascentista, as muralhas são reforçadas por dois torreões.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Nisa - Crato - Vale de Peso

Ao passar pelas ruas da Nacional perto de Nisa, relembrei do acidente á 27 anos atrás.

Crato

O Crato é uma bonita Vila Alentejana, calma e pacata, sede de concelho, famosa pelo seu bonito Mosteiro de Flor da Rosa e toda a tradição monástica que este alberga.

A história do Crato é rica e muito antiga, pensando-se que terá sido povoada por Cartagineses, por volta do ano 500 a.C., tendo igualmente estado sob domínio dos Visigodos e dos Árabes. Conquistada aos Mouros em 1160, por Afonso Henriques, foi posteriormente entregue pelo Rei D. Sancho II à Ordem dos Hospitalários, em 1232, acabando por se tornar sede da Ordem no reinado de Afonso IV.
A escolha desta vila para sede da Ordem em Portugal deu grande importância à povoação, tendo em 1356, D. Frei Álvaro Gonçalves Pereira, fundado, a pequena distância da vila, no sítio da Flor da Rosa, uma igreja e Castelo para residência do priorado.
A partir de 1662 a Vila perde muita da sua importância militar, ao ser saqueada por tropas Espanholas, perdendo-se nessa altura importantes documentos da Ordem dos Hospitalários.

Hoje o Crato é uma pequena Vila bonita e bem preservada, de baixo e simples casario branco com a típica faixa alentejana a rodear portas e janelas, com orgulho no seu património, como o importante Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa, albergando uma das mais cobiçadas Pousadas de Portugal, mas também a bonita igreja Matriz do século XIII, as ruínas do Castelo altaneiro, a Capela de Nossa Senhora do Bom Sucesso onde funciona o Museu Municipal e a Casa Museu Padre Belo, não esquecendo a Varanda do Grão Prior, o último testemunho do imponente Palácio dos Priores do Crato.
Por toda a região diversos monumentos megalíticos atestam a ancestralidade destas paragens, como a Anta do Couto dos Andreiros ou o Penedo do Caraça, entre tantos outros.

A natureza circundante é de grande beleza, encontrando-se na área três bonitas barragens: a de Vale Seco, da Arreganhada e a da Câmara, proporcionando boas condições para as mais variadas actividades desportivas, náuticas e de lazer.

Local de antigos costumes, no Crato é produzida uma variedade de objectos de artesanato em madeira, barro, cortiça ou em mármore.
Dos seus pratos típicos destacam-se as Migas de Batata, a Sopa Sarapatel, o Ensopado de Borrego e a Alhada de Cação.

Vale de Peso
A Aldeia de Vale do Peso está situada sobre uma pequena colina, com a cota de 307 metros acima do nível do mar, no limite entre os granitos e os xistos, situada a 7 km de Crato.
Algumas lendas, sem base séria pretendem explicar essas origens, mas sem fundamento digno de crédito. Segundo ela, Vale do Peso teria sido fundado pelos habitantes de uma pequena povoação, que existiu a 3 km a nordeste daquela a que se chamava Pé-do-Rodo, são visíveis ainda os alicerces de algumas habitações, no recinto das quais ostentam hoje a sua exuberância alguns sobreiros seculares.
Nas traseiras dessas ruínas melancólicas, vêem-se ainda algumas plantas frutíferas.
Uma tradição afirma que Vale do Peso está assente sobra as ruínas de outra povoação que se chamou "Cidade do Peso", cujo nome derivou de uma pedra de forma airosa, regular que , provavelmente pela sua configuração, fazia lembrar um peso antigo. Tratava-se de uma pedra formosa e bem parecida, a qual nos meados do século VXII, ainda existia junto desta localidade, mas já quebrada.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Yoga do Riso

Workshop Yoga do Riso
Casa de Goa - Chá das cinco
5ªFeira - 26 de Agosto 2010 - 19h

YOGA DO RISO ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah,
há muito que não me ria tanto e com tanto gosto .... :) :) :) :) !!!!!
ah ah ah ah ah ah ah ah

O Yoga do Riso é uma combinação de exercícios de riso com Yoga Pranayama e sentimos os beneficios de imediato.
Está provado cientificamente que o nosso cérebro não faz a diferença entre o riso verdadeiro e o riso falso.
Começamos então a acordar a nossa criança interior.
Venham rir connosco e a aprender a estar na vida de uma nova forma.

" Um dia, Madan Katuria, um médico de Bombaim, decidiu estudar a importância do riso na saúde. Reuniu-se com um grupo de amigos, num jardim da cidade, e juntos não faziam mais que contar piadas e rir. Só que a graça durou pouco tempo e o grupo foi diminuindo. Mas Madan não desistiu e encontrou a solução junto da mulher, instrutora de ioga: uma terapia nunca antes vista, chamada Ioga do Riso. A notícia espalhou-se, a ideia correu mundo e hoje existem seis mil clubes do riso por todo o globo. " .....

Graça e Isabel são professoras de Ioga do Riso há quatro anos. Juntas, provocam gargalhadas na Casa de Goa todas às segundas-feiras.
Graça abraçou as terapias de corpo e alma, pôs o stress para trás das costas e dedicou-se às terapias alternativas.
Toda a energia de Isabel vai para o riso. Foi por causa dele que deixou de se irritar com os contratempos do dia-a-dia, passando a relativizar as coisas. A ideia é "estar na vida de outra forma, trabalhar o pensamento positivo e desta maneira fazer um convite à paz".
"O objectivo é mudar o mundo, começando de dentro para fora".

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Festival do Crato

O Festival do Crato, inserido na Feira de Artesanato e Gastronomia, vai decorrer entre os dias 25 e 28 de Agosto e tem como cabeça de cartaz os UB40, avança a Blitz.

Do alinhamento do festival fazem parte o projecto Amália Hoje, Oquestrada, Nouvelle Vague, Virgem Suta, Tim & Companheiros de Aventura, entre outros. O Festival do Norte Alentejano realiza-se no Município do Crato, distrito de Portalegre.

Mais informações: http://www.cm-crato.pt/fag/

25 Quarta-Feira
21h30 – Alexandra Martins
22h30 – Quarteto em Mim
23h30 – AMÁLIA HOJE
01h30 – Dj’s (a anunciar)

26 Quinta-Feira
21h30 – Six Irish Man
22h30 – O’QUESTRADA
23h30 – NOUVELLE VAGUE
01h30 – Dj’s (a anunciar)

27 Sexta-Feira
21h30 – Eclips
22h30 – VIRGEM SUTA
23h30 – TIM – Companheiros de Aventura (Mariza, Vitorino, Celeste Rodrigues e Mário Laginha)
01h30 – Dj’s (a anunciar)

28 Sábado
21h30 – Ruralfoc – VISITANTS
22h30 – UB40
01h00 – Dj’s (a anunciar)

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Significado

Irmão mais velho

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Acidente por neglicência

Dezenas de viaturas chocaram em cadeia, na A25, junto a Talhadas, em Aveiro, provocando cinco mortes, entre elas duas crianças, e pelo menos 72 feridos. O desastre ocorreu nos dois sentidos da auto-estrada. O cenário era "aterrador", descreveu o INEM.

Segundo fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica, cerca de 50 viaturas chocaram umas com as outras. Por sua vez, a Protecção Civil precisa que foram 46 os veículos envolvidos no acidente. Dez ligeiros e dois pesados chegaram a incendiar-se e, segundo o major da Brigada de Trânsito de Aveiro, duas pessoas (um adulto e uma criança) que seguiam num veículo movido a GPL morreram carbonizadas.

O primeiro acidente ocorreu no sentido Aveiro/Viseu, junto ao nó de Talhadas. A cerca de um quilómetro de distância, ao quilómetro 45,6 da A25, no sentido contrário, aconteceu o segundo acidente. Segundo relatos de testemunhas ao JN, quem circulava no sentido Viseu/Aveiro foi parando para acudir à vítimas a pedido de outros condutores.

Contudo, um camião TIR não conseguiu travar, alegadamente devido ao piso molhado, e encostou à berma, abalroando 19 veículos ligeiros, dois pesados e um motociclo. Deste segundo acidente resultaram duas vítimas mortais (uma mulher, que morreu atropelada, e uma criança) e 13 feridos. A quinta vítima mortal é uma mulher, de 52 anos, portuguesa a residir no Brasil.

No total, registavam-se, até ao fecho desta edição, cinco mortos e 72 feridos, 24 dos quais em estado grave e 48 feridos ligeiros. Citando fonte hospitalar, o ministro Rui Pereira comunicou o registo de seis mortos. Contudo, junto dos hospitais envolvidos nesta operação, o JN não conseguiu confirmar tal dado.

Ao hospital de Aveiro chegaram 24 feridos em ambulâncias vindas de várias zonas do país para colaborar na operação de salvamento. Segundo o director da Urgência, Carlos Mesquita, entre os feridos entraram três em estado grave. Dois deles, um homem e uma mulher, foram transportados para Coimbra, por necessitarem de intervenções de neurocirurgia. Chegaram ainda cinco crianças feridas sem gravidade, sendo os restantes 24 feridos também ligeiros. Além dos hospitais de Aveiro e Coimbra, as unidades de Águeda, Viseu e Santa Maria, em Lisboa, receberam feridos deste enorme acidente.

No local estiveram viaturas de intervenção em catástrofe e foi montado um posto médico avançado para fazer a triagem e prestar os primeiros socorros às vítimas. A operação envolveu 18 médicos do INEM. Segundo a Protecção Civil, chegaram a estar concentrados no local 184 bombeiros e 59 viaturas. Foram accionados dois helicópteros.

Escuro

Apetece-me estar no escuro
Olhar com os meus olhos abertos
E tudo estar tão escuro,
Aonde possa sentir mais perto do meu eu,
Do meu interior, da minha alma
Aonde vejo-me e relembro-me dos sonhos
Aonde possa pensar e reflectir
E tentar descobrir o que se passa comigo.














Meu coração pede-me coisas, desejos, vontades
Que não são impossíveis, mas neste momento
É algo que não está ao meu alcance ou está?
Meu coração pula, minha cabeça não pára
São tantas as dúvidas que existem em mim
São tantos os medos de os enfrentar para ser recusada
São tantos os obstáculos que recuo sem olhar para trás
São tantos os sonhos que já foram esquecidos

Apenas tento viver dia após dia,
Saborear cada momento,
Cada experiência como única
Mas e as outras coisas,
Não são para aproveitar?
Não sei, não sei o que sinto
Apenas sinto e não sei o que fazer
Ou decidir ou agir.

Por vezes, permanece a tristeza em mim
De não saber se vai ou não acontecer
E o tempo passa e eu continuo sem saber
A dor que eu não consigo expandir
E que fica a remoer no meu ser
E será o eterno jogo de querer e não querer,
De ser e não ser,
De viver e não viver…

Iluminada, apenas pela a lua
A minha eterna e segura amiga
Que aparece com uma nesga de luz
No meio do escuro que nem breu
Para alentar a minha alma
Para dar força ao fogo
E arder a chama que existe em mim
E querer o melhor que a vida me pode dar…

domingo, 22 de agosto de 2010

Louro


Árvore que pode chegar a ser de grande porte, com caule erecto e de casca lisa, folhas duras e brilhantes, flores pequenas e amareladas. As coroas feitas com estas folhas tornam-se a marca de excelência de poetas e atletas, e, para os Romanos, o loureiro era o símbolo da sabedoria e da glória. Companheiro da glória e do sucesso, símbolo da poesia, o louro é amigo das letras. Pode ter vindo originalmente da Ásia Menor, mas está na região mediterrânea há tanto tempo que se pensa nele como sendo uma planta nativa desta região. Apenas suas folhas são usadas como condimento, sendo que o pau de loureiro se usa como pau de espetadas.

Frescas, e mais frequentemente secas, as folhas de louro, junto com seu companheiro inseparável - o tomilho - fazem parte da composição do ‘bouquet garnis’. É indispensável nos caldos, cozidos, feijão, marinadas, molhos, peixes ao forno, porco assado, arroz, etc. Em geral, seja qual for o prato, uma simples folha de louro é suficiente. A folha deve ser retirada após o cozimento para não azedar a comida. Utilizado em pequenas quantidades, é ideal na preparação de molhos, legumes, assados, carnes e frutos do mar, tem um sabor aromático e agradável.

Alivia cólicas menstruais e ajuda a curar afecções de pele e do ouvido. Atua contra cansaço e auxilia no tratamento de hemorróidas, reumatismo e contusões. Em infusão ajuda a fazer a digestão e estimular o apetite. As folhas também são usadas no preparo de unguentos (por exemplo a pomada com o sumo das folhas misturada com lanolina ou vaselina para picada de insetos).

sábado, 21 de agosto de 2010

Sete Maravilhas Naturais de Portugal

Foram hoje conhecidos os 21 finalistas na eleição das “Sete Maravilhas Naturais de Portugal” . De um total de 323 candidatos, um painel de figuras notáveis de várias áreas científicas, procederam à escolha de três locais para cada uma das categorias a concurso.
O concurso dispõe de sete categorias: “Grutas e Cavernas”, “Praias e Falésias”, “Grandes Relevos”, “Zonas Aquáticas não Marinhas”, “Zonas Protegidas” e “Zonas Marinhas”. Estas foram definidas segundo critérios de beleza, diversidade, simbolismos histórico e cultural, importância ecológica, localização geográfica, estado de conservação e ausência de mão humana na construção da paisagem.
Além disso, a lista final de Maravilhas tem, no mínimo, um finalista de cada uma das sete regiões do país: Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo, Algarve, Açores e Madeira, de forma a garantir a representatividade geográfica de Portugal. A votação começa hoje e poderá ser feita através do site do projecto, por telefone ou sms. Os vencedores serão conhecidas a 11 de Setembro.
Conheça, agora, os 21 finalistas:

Florestas e Matas:
Floresta Laurissilva
Mata Nacional do Buçaco
Paisagem Cultural de Sintra – Património da Humanidade

Grutas e cavernas:
Algar do Carvão
Furna do Enxofre
Grutas de Mira de Aire

Zonas Não Marinhas:
Lagoa das Sete Cidades
Portas de Ródão
Vale do Douro

Zonas Protegidas:
Parque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina
Reserva Natural da Lagoa do Fogo

Grandes Relevos:
Paisagem vulcânica da ilha do Pico
Parque Natural da Arrábida
Vale Glaciar do Zêzere

Zonas Marinhas:
Arquipélago das Berlengas
Ponta de Sagres
Ria Formosa

Praias e Falésias:
Pontal da Carrapateira
Portinho da Arrábida
Praia do Porto Santo

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Entrevista sobre Taizé com 70 anos de Comunidade

Aqui vai o link do site da Agência Ecllesia, em entrevista na RTP2
 
Para quem não conheça, ficam alguns pontos ...
Ou também podem ouvir os relatos de quem já la esteve, na Antena 2 esta semana as 22h45.
 
Deus é Amor, atreve-te..

Cinco sentidos em biodanza

Vitalidade - Ímpeto vital (energia disponível para a acção), saúde, coragem e alegria de viver.

Sexualidade - Despertar da fonte do desejo, aumento do prazer de viver, conexão com a identidade sexual, diminuição da repressão sexual.

Criatividade - Capacidade de expressão, inovação e criação da própria vida.

Afectividade - Capacidade de estabelecer vínculo com as outras pessoas através do amor, da amizade, do altruísmo e da empatia.

Transcendência - Conexão com a natureza, harmonia e sentimento de pertencer ao universo.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Bombeiros

Um Bombeiro é um profissional/voluntário que por vezes possui treinamento e equipamento adequado para apagar ou minimizar incêndios, resgatar pessoas em situação de perigo, salvaguardar bens materiais e ajudar e fornecer assistência nos desastres naturais e nos causados pelo homem. Podem ser militares, no caso da grande maioria dos estados brasileiros, ou então civis e voluntários, como ocorre em alguns paises europeus e nos EUA. Em Portugal, os bombeiros são popularmente conhecidos como Soldados da Paz.

Áreas de Actuação
Apesar de terem sido inicialmente constituídos com a função de combate a incêndios, as funções dos bombeiros alargaram-se para quase todas as áreas da proteção civil. Conforme o país e o corpo de bombeiros, as várias áreas de intervenção dos são:

Combate a incêndios florestais;
Combate a incêndios urbanos;
Combate a incêndios industriais;
Resgate em grande ângulo;
Emergência médica pré-hospitalar;
Salvamento aquático;
Desencarceramento em acidentes rodoviários e ferroviários;
Intervenção em incidentes elétricos;
Intervenção em incidentes hidráulicos;
Intervenção em incidentes com matérias perigosas;
Intervenção em incidentes com redes de gás.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Passagem

Semana nova com sentimentos novos...
É que queremos todas as semanas
Mas é raro acontecer, por causa da rotina semanal,
Mas por vezes isso pode acontecer.
Esta semana voltei a sentir a tranquilidade em mim
Voltei a sorrir, num sorriso grande e alegre…
Talvez por coisas que ouvi durante o fim-de-semana
"Larita, está a chorar de rir"
Amigos que me conhecem há muito tempo,
Nunca me viram desta maneira.

Mágoa que ainda sentia com alguém
Que deixava-me enraivecida, desesperada,
Ficou resolvida sem ter que utilizar as duras palavras
Nem recorrer a actos irreversíveis.
O que me agrada muito e senti-me leve.
Mas descobri novos sentimentos…
Ou sentimentos há muito esquecidos
A falta de alguém de quem eu gosto…
A vontade de dizer o que me vai na alma
Deixa-me com falta de ar.

Gostava de um dia ou talvez alguns minutos,
Sentir alegria, a felicidade sem mágoa
Sem pedrinhas no caminho
Sem estes estranhos sentimentos…
Desconhecidos ou esquecidos
Apenas emoções, alegrias, leveza
Amar com coração e alma…
Será que alguma vez, isso irá acontecer?
Se não tenho isso,
Contento-me com os sorrisos dos meus amigos e amigas.
A minha felicidade completa-me com a vossa.
E tudo o resto é passageiro...

domingo, 15 de agosto de 2010

Nossa Senhora dos Navegantes

A fé e a designação Nossa Senhora dos Navegantes, tem início no século XV, com a navegação dos europeus, especialmente com os portugueses. As pessoas que viajavam pelo mar pediam protecção à Nossa Senhora para retornarem aos seus lares. Maria era vista como protectora das tempestades e demais perigos que o mar e os rios ofereciam.

A primeira estátua foi trazida de Portugal junto com os navegadores. Pedro Álvares Cabral trazia em sua nau capitania uma imagem de Nossa Senhora da Boa Esperança, sendo levada até a Índia, onde uma capela em sua homenagem foi erguida e ali ficou até o século XVII sob a guarda de franciscanos e sob mantença de descendentes de Cabral. Actualmente, a imagem está na Igreja da Sagrada Família, em Belmonte, Portugal.

Nossa Senhora dos Navegantes é também conhecida pelo nome de Nossa Senhora das Candeias, Nossa Senhora da Boa Viagem; Nossa Senhora da Boa Esperança e Nossa Senhora da Esperança.

Nossa Senhora dos Navegantes é, também em Portugal, associada ao mar e à protecção dos marinheiros pela Santa Mãe de Deus. Mas a diferença é que os portugueses associam-na, principalmente, às comunidades pescatórias.
A sua festa realiza-se a 15 de Agosto com procissões em várias comunidades de pescadores por todo o país. Uma das grandes festas a Nossa Senhora dos Navegantes realiza-se em Cascais entre os dias 3 e 15 de Agosto. Durante esta semana, a população reúne-se na Baía de Cascais para uma grande mostra gastronómica e artesanal e ainda o lançamento de fogo de artifício todos os dias. No final, dia 15, festeja-se Nossa Senhora dos Navegantes numa procissão pelas ruas da vila de Cascais e depois de barco com os barcos dos pescadores e outros barcos até meio da Baía onde se dá a Bênção do mar e da vila.
Esta festa é também realizada na Costa da Caparica.
Também realizada na Ericeira.
Também realizada em Espinho.
Também realizada em Armação de Pêra.

sábado, 14 de agosto de 2010

S. Lourenço

Situada a norte da cidade de Torres Vedras, a freguesia de Ramalhal encontra-se a 7 kms da sede do concelho e com as novas rodovias a cerca de 50 kms de Lisboa. Tem uma área de trinta e seis quilómetros quadrados e é atravessada pelo rio Alcabrichel.

O topónimo, Ramalhal, parece estar relacionado com o próprio significado da palavra: Conjunto de ramos vegetais; ramagem; ramaria: “Sussurram assim as colmeias quando levantam voo e vão pousar longe, nos ramalhais”. Assim se chega à conclusão que, no passado, Ramalhal terá tido uma mancha dominante de verde, na paisagem, certamente muito reduzida com o decorrer dos séculos e com a chegada do progresso.

É uma das mais antigas freguesias deste concelho. No lugar do Amial, por exemplo, são evidentes os vestígios da presença dos romanos no seu território, dos quais a ponte sobre o rio Alcabrichel não é certamente o menos importante de todos. Alicerces de construções foram também encontrados neste lugar. Em Vila Facaia, foram postos a descoberto, nos inícios deste século, vestígios de antigos fornos de alimpar minério e um vaso de barro cheio de moedas de imperadores romanos, datados do século IV d.C. Por Ramalhal, passava a estrada militar romana que ligava Lisboa e o norte através de Montachique, de Torres Vedras e da ribeira de Alcabrichel. Do tempo dos mouros, fica este mesmo topónimo e pouco mais.

Depois da conquista de Tomar aos mouros, em 1147, D. Afonso Henriques concedeu uma vasta zona aos cruzados que o tinham ajudado, com a função de povoar um território totalmente desocupado. Em 1464, já Ramalhal e Amial eram lugares de relativa importância. Este último lugar já tinha igreja, como se verá adiante, aqueloutro crescia de forma imparável.

Ramalhal, como freguesia, foi criada em 1561, chamando-se então S. Lourenço do Tereno. A mudança do nome deu-se entre 1608 e 1656. O culto foi mais tarde transferido para a ermida da Senhora da Ajuda, porque a de S. Lourenço entrou em ruína depois do terramoto de 1755. Ainda hoje é aquela a padroeira da freguesia. Ramalhal foi um curato da apresentação da paróquia de S. Miguel de Torres Vedras.

Das “Memórias Paroquiais” de 1758, retiramos as seguintes informações relativas a Ramalhal: “Esta terra existe situada no limite do Patriarcado de Lisboa a cujo pertence, é freguesia de S. Lourenço do Ramalhal, termo de Torres Vedras. A paróquia existe fora de lugar, sem povoação alguma, em cima de um pequeno monte, e lhe fica da parte do nascente um varzido pelo meio do qual corre um rio, e do poente algumas vinhas que ficam juntas a um pinhal”.

Do património de Ramalhal, destaca-se a actual matriz. Foi construída no século XVIII por iniciativa de um padre da Vidigueira. Tem altar-mor e dois altares laterais, de rica talha dourada, em madeira do Brasil. As paredes são cobertas por azulejos pintados com cenas religiosas. Todo o pavimento é lajeado e coberto por sepulturas.

A Estação de Comboio da C. P. é também digna de ser visitada, pelo pitoresco que encerra em si mesma. Encontram-se na freguesia duas nascentes de águas minerais, a Azenha do Ramalho e a Azenha do Paço. Apesar de não serem exploradas comercialmente, as suas águas são indicadas para o tratamento de doenças de estômago, intestinos e rins.

Com cerca de quatro mil habitantes, a freguesia de Nossa Senhora da Ajuda e S. Lourenço do Ramalhal, como hoje se designa, tem como principais actividades económicas a indústria de barro vermelho, grés e carvão vegetal, o comércio e a prestação de serviços. Uma outra prova do crescimento da povoação a todos os níveis, já que a agricultura era, no passado, o principal sustento da sua população. Aliás, a este propósito dizia em meados do século a “Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira”: “A freguesia produz boas frutas, vinhos e cereais. Na época de Verão é procurada como tranquilo lugar de vilegiatura. Esta pitoresca família é visitada por distintas famílias, principalmente na época do verão”.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Saudades, claro que tenho!

Saudades tenho
de uma mão
de um beijo
de um carinho mais terno
de uma mão que agarre a minha
que me segure e me proteja
que entrelace e não me largue
de um beijo longo
cheio de amor
de um beijo em que as línguas se encontram
e que me faça arrepiar de desejo.
De um carinho
um mimo
uma festa que percorra o meu corpo
até encontrar o meu maior momento
de profunda excitação.
Não daquele amor
não de outro qualquer
Daquele amor que irei encontrar
que virá ao meu destino
e que me irá fazer sorrir
desejar aquele sorriso delicioso
crer na alegria deslumbrante
crer na felicidade que me torne uma pessoa ainda melhor.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Homem peludo

Perguntaram-me o que achava de um homem peludo?
Este homem, sim, é um homem peludo, com 96% do seu corpo cheio de pêlos.
Existem homens peludos...pouco peludos, muito peludos, sabe-se lá.
Eles existem... eles andam por ai... por vezes escondidos, mas andam por ai... talvez seja a maioria dos homens.

Yu Zhenhuan, o homem mais peludo do mundo
Livro Guinness dos Recordes, se casará este ano com sua segunda namorada, que conheceu pela internet há três anos.
Yu, de 30 anos, que é cantor de rock, tem 96% do corpo cobertos de pêlos.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Tranquilidade

Vim de férias, de um lugar que adorei
De uma semana relaxada, divertida
De uma viagem descansada
Na companhia de bons amigos
Apesar de sentir por vezes,
uma nuvenzinha a pairar no ar
Mas aproveitava todos os momentos.

Mas bastou chegar ao local, estar de volta
Para os problemas voltarem
Provocar dores de cabeça.
Bastou uma simples palavra
Um toque sem querer
Para voltar a sentir aquela raiva, aquele ódio
Que me está a deixar desesperada.

De noite, ao deitar-me sob a almofada
Sinto o meu corpo pesado e mente revoltada
Descanso o corpo mas acordo mais cansada.
Não vou deixar afectar a minha saúde
Vou conseguir colocar um travão,
Vou ser radical e terminar o que é de errado
Evitar as consequências piores e futuras.

Para poder gozar os bons momentos
Que me estão a acontecer
Que este ano me está proporcionar.
Há tanto tempo, que não me sinto assim
Um á vontade na vida, na maneira de ser,
Um sorriso por e pelos amigos…
Sinto uma enorme liberdade…

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Olivença, o tabú ibérico

Apesar da aparente normalidade - e cordialidade - existentes entre os dois países vizinhos, as relações bilaterais entre Portugal e Espanha continuam ensombradas pela disputa histórica de Olivença.
Sendo certo que ambas as instâncias governamentais parecem ter colocado o problema na gaveta, pelo menos publicamente, é notório o desconforto com que os dois lados lidam com o tema, procurando, dentro do possível, reduzir ao mínimo o "ruído" provocado pelas opiniões divergentes, principalmente daqueles que exigem a redefinição da linha fronteiriça, num regresso ao que era no início do século XIX.
Longe dos corredores do poder, dos meandros políticos e dos omnipresentes sentimentos patrióticos, começam a dar-se sinais visíveis de aproximação, depois de várias décadas de um afastamento consentido e, grande parte das vezes incentivado.

Sendo que a resolução política da questão parece praticamente impossível, pelo menos a curto prazo e dentro do quadro comunitário actual, esta nova abordagem passa substancialmente por algo que nem as delimitações fronteiriças, nem as movimentações diplomáticas conseguem apagar: a Cultura.
O Património histórico português, edificado e imaterial, presente em toda a comunidade oliventina, começa agora a ser valorizado e retirado do "baú" a que o confinaram, desta vez com um pormenor que poderá fazer a diferença: os principais impulsionadores deste esforço de reaproximação são naturais de Olivença, interessados pelo passado cultural dos seus antepassados.
Falo especificamente da Associação Além Guadiana.


Ver continuação: (muito interessante!)

Aquário da Palavra

31 Julho a 14 Agosto
Horário: 10h às 21h e com poesia e animação às 21h Local - Praça de Camões A Praça de Camões transforma-se num “Aquário” de homenagem à Língua Portuguesa.

Um espaço de leitura e tertúlia, com animação, e onde será possível ouvir vários convidados a recitar poesia.

Agenda do Festival dos Oceanos

domingo, 8 de agosto de 2010

Um olhar sobre Viseu!...

"...por ruelas e calçadas!..."

Ó Viseu Graciosa
Cidade Tu és jardim
Tens flores em teus recantos
Ó Viseu tu és assim.

Em ruelas e calçadas
Em cantos e guitarradas
Canto a ti Viseu, minha cidade.
Em vielas e arruadas
Em prosas e cantatas
Canto a ti Viseu, minha saudade

Viriato em tua guarda
E lá no alto a Sé
Dom Duarte, Infante Henrique
Imponente sempre em pé.


Em ruelas e calçadas
Em cantos e guitarradas
Canto a ti Viseu, minha cidade.
Em vielas e arruadas
Em prosas e cantatas
Canto a ti Viseu, minha saudade

Em ti há sete torres
Que se erguem para o céu
São marcos da tua glória
Que o povo não esqueceu.

Em ruelas e calçadas
Em cantos e guitarradas
Canto a ti Viseu, minha cidade.
Em vielas e arruadas
Em prosas e cantatas
Canto a ti Viseu, minha saudade


publicado por visiense às 09:44

sábado, 7 de agosto de 2010

Praia Fluvial do Areinho

Antes de chegar, fomos almoçar a um restaurante em Miudal, comer bife da Arouca. Muito bom, vale a pena, terninha com batatas caseira e um bom vinho tinto.
Enchemos as garrafas com a água da fonte, para além de banhos inesperados.
Localização: Rio Paiva a 15 Km da vila de Arouca e a 5 Km de Alvarenga.
Descrição: Praia fluvial localizada na margem do Rio Paiva, na freguesia de Canelas. Ponto da partida de algumas actividades desportivas praticadas no Rio Paiva.
Descansos e mergulhos.
Conversas, tipo Sloggi entre dois Sloggi: bola e calções, lol!
Cartadas.
Uma partida de volei, com companheiros novos, e no fim, já o sol se tinha posto, mais um mergulho no rio.
Valeu a pena!
De volta, pelo o caminho, vimos as frentes de fogo, no outro lado do monte.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

S.Pedro do Sul

Estamos na Beira Alta, retalho mais belo de Portugal....
Cercada por serranias altaneiras, envaidecidas, por Deus as ter abençoado, com toda a sua beleza.
Emoldurada pelas serras da Grajeira , S.Mácário, Manhouce e tantas outras.
Conhecidas pelas suas tradições, a seus pés estão seus vales, verdejantes, onde as tonalidades se misturam e se beijam, entre os verdes no seu degradée, nos azuis dos seus miosotis e alfazemas e nos amarelos das suas giestas, deixando a fragância da saudade....
Por eles passam os riachos espelhados, ouvindo-se seu sussuro em tom duma prece..
Entre eles, espreita S.Pedro do Sul, coberto dum veludo imenso, entre casas apalaçadas, tendo como Padroeira, Nossa Senhora da Conceição, envolvendo seu manto celeste...
Numa doçura estonteante corre o Vouga, entre choupos e canaviais deleitando os Sãopedrenses e forasteiros no seu lenteiro espraiando-se mimado.....
A seu lado de braço dado, aparecem as Famosas Termas, cujas águas sulfurosas, são a cura, para centenas de aquistas, continuando o Vouga, saltando de pedra em pedra, espelhado pelo sol, que tarda sempre em se esconder.
As suas margens cantam e encantam, quem por lá passa..
as sombras são uma constante...

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Andanças dia 4

Depois de um dia cansativo,
depois de passar por filas interminaveis
de mulheres á espera de tomar banho.
Em que cada uma iria demorar 45 minutos,
passei-me e disse que não me apetecia fazer nada.

Ao chegar a tenda, depois de ouvir amigas,
que já tinham ido tomar banho.
E que para além de estar cheio,
a água estava gelada,
e havia muito pouca água.

Tive a belissima ideia de tirar a roupa, ficar de biquini e ir para
debaixo de uma mangueira, que estava agarrada a uma árvore.
Como gel de banho em cima de pedra e toalha pendurada num ramo da arvore.
Um amigo e uma amiga, lá disponibilizaram para dar-me banho, LOL!

Para além de ter provas de crime, na máquina de outra amiga,
tomei banho e soube-me muito bem.
Aliás a água estava morninha, melhor do que nos duches..
LOL

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Andanças dia 3

Perder parte de uma lanterna,
que era uma das duas lanternas existentes
de um grupo de 8 pessoas.

Ficar a dançar até as tantas e vir ás escuras para a tenda.
"-Conseguiste chegar á tenda ás escuras?
-Sim. Apalpando as árvores. LOL"

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Andanças dia 2

Sistema de senhas;
Refeicoes, lavagens das loiças;
Workshops;
Calor, muito calor;
Sestas á tarde;
Jogo das perguntas.
Noitada, concertos, danças;
Encontros com o pessoal;
Sangria...

"Lembrei-me de ti, de ti e de ti! Não me perguntes porquê!
A verdade é que dei comigo a pensar em "ti".
Longe daqui, o tempo não parou e eu senti-me com saudades.
Não sei.
Tu aí, não perguntes, pois não sei se saberei responder.
Sensação estranha. Vi-me a navegar. Vi-me diferente.
Espera aí! Saberás tu que estou a falar contigo?
Terei apanhado sol a mais? Ou tenho comido muito pó?
Provavelmente que sim, já não uso chapéu desde pequena!
Mas não, não estou doida.
Um pouco parva e a divagar por aqui, aonde me sinto bem, calma e transparente.
Sim, transparente! Não, não o meu corpo que está semi nua. Está calor, ok?!
Transparentes são as minhas palavras para quem as quiser ler.
As palavras que vão surgindo e fogem do meu estado de loucura momentaneamente.
A verdade, é que não digo coisa com coisa, mas como gosto de não ser perfeita e adoro aparvalhar, aqui estou eu a dizer que me lembrei de “ti”!
Sim, de “ti”. Não tentes sequer perguntar. Porque eu irei corar.
Irei perder as palavras e não saberei comentar. Deixa lá.
Irá passar, este meu estado de transe.
Ou talvez já tenha passado.
Acho que não, ainda estou por aqui!
Ok, Fui… mas volto …"

É efeito da sangria...

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Andanças

Comunidade - de 2 a 8 de Agosto de 2010
Já está no ar o festival Andanças - de 2 a 8 de Agosto de 2010, em Carvalhais, São Pedro do Sul.
O tema da edição deste ano é Comunidade - Em 2010, o Andanças vai transformar a aldeia de Carvalhais na verdadeira Comunidade Global. Vamos juntar músicos, dançarinos, voluntários, cientistas, artistas, de muitas origens: gente com ideias novas, brilhantes, originais, singelas ou loucas, para ver o Mundo de novas maneiras.

Notas: Estarei lá por 4 dias...
Vou divertir-me...
Relaxar-me...
Sentir-me livre...
E sei que vou ficar morenaça...LOL

Chegada ao Andanças;
A espera de quase duas horas para entrar no recinto;
Carregamento da bagagens, como mulas com air-bags e para-quedas (neste caso, eu).
Montagem das tendas;
Banhos;
Noitadas com sangria, cada um com o seu copo, seja ela pequena ou grande, lol...

domingo, 1 de agosto de 2010

Fado