Meus outros blogs:

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Doces Momentos

Sonho, Magia, União, Paixão, Ternura, Alegria

Aventura, Diversão, Esperança, Cumplicidade, Partilha, Sabedoria

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Juizo

Dias lindos e solarengo
Por vezes, cheio de cores e de flores
Outras vezes marcadas por dores e fantasmas
Por vezes cheias de perguntas
Que são mais que as respostas
E os porquês são mais que muitas
Que nos fazem tropeçar no nosso caminho
Ou ter duvidas do caminho que levamos.

Por vezes pergunto-me tantos porquês
Porquê que me atentas com sensações fortes
Com sentimentos e olhares alegres
Se não vou merecer tê-los.
Porque paixões, se não vou tê-los como amor
Porque atentas com coisas estranhas
Se não é isso que quero para mim
E me deixas ferir profundamente
Que me deixas parada no caminho.

E muitas vezes meus olhos não têm lágrimas
É impossível não sentir os apertos
É impossível não voltar ao passado
Será melhor perder o juízo,
E desviar a mente para outros rumos
Sorrir para não chorar
Mandar piadas para não estar séria
Fazer os outros rir e ripostar um riso em mim
Afastar os fantasmas que perduram.

Sei que o tempo, somente o tempo
E paciência, amor, esperança, força, vontade
Irá curar tudo, sarar as feridas abertas
Sei que o sorriso, aquele meu sorriso lindo
Juntamente com o meu olhar tímido,
E amigos de verdade e anjos do meu coração
Não me deixarão entrar em desespero
Sei que o amor, um dia irá acontecer

Nem que seja para me mimar.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Xarope para roquidão

ROQUIDÃO, sim.
Não andei na copofonia.
Tentei várias coisas:
- Leite com mel e whisky;
-xarope de gengibre, alho, limão e mel, o xarope com mais caretas que teve.
mas passado duas semanas, fiquei curada, da roquidão, da tosse e do trauma do gengibre.

domingo, 24 de novembro de 2013

Coração...


sexta-feira, 22 de novembro de 2013

50 anos da morte de JFK



John F. Kennedy e a primeira-dama Jackie Kennedy são fotografados em um carro durante a cerimônia de chegada de Habib Bourguiba, o presidente da Tunísia, em Washington, em 3 de maio de 1961. (Foto: Abbie Rowe/The White House/John F. Kennedy Presidential/Reuters)John F. Kennedy e a primeira-dama Jackie Kennedy
em Washington, em 3 de maio de 1961 (Foto: Abbie
Rowe/The White House/John F. Kennedy
Presidential/Reuters)
Nesta sexta (22), o assassinato de John F. Kennedy completa 50 anos. Segundo a versão oficial, Lee Harvey Oswald agiu sozinho naquela manhã em Dallas, Texas, atirando na cabeça do 35º presidente dos Estados Unidos enquanto ele desfilava em um carro conversível, ao lado da mulher, Jacqueline Kennedy. Mas teorias sobre possíveis conspirações nunca faltaram.

O modo como JFK morreu o tornou ainda mais atraente para roteiristas de TV e cinema, que também já exploraram bastante sua breve vida, destacando tanto acontecimentos políticos quanto questões pessoais. Além disso, ele também foi personagem em filmes que sequer tinham relação com sua própria história, se tornando o presidente dos EUA mais vezes retratado nas telas.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Stars Friends


Geração Ecológica

 Na fila do supermercado, o caixa diz a uma senhora idosa: 
 
- A senhora deveria trazer os seus próprias sacos reutilizáveis para as compras, uma vez que sacos de plástico não são amigos do ambiente.
A senhora pediu desculpas e disse: - Não havia essa onda verde no meu tempo.
O empregado respondeu: - Esse é exactamente o nosso problema hoje, minha senhora.
A sua geração não se preocupou o suficiente com o nosso ambiente.
- O senhor está certo - responde a velha senhora - a nossa geração não se preocupou adequadamente com o ambiente. Naquela época, as garrafas de leite, garrafas de refrigerante e cerveja eram devolvidos à loja.
A loja mandava de volta para a fábrica, onde eram lavadas e esterilizadas antes de cada reutilização e  os fabricantes de bebidas, usavam as garrafas, umas tantas outras vezes.
Realmente não nos preocupamos com o ambiente no nosso tempo. Subíamos as escadas, porque não havia escadas rolantes nas lojas e nos escritórios. Caminhávamos até o comércio, ao invés de usar o nosso carro de 300 cavalos de potência cada vez que precisamos ir a dois quarteirões.
Mas o sr. está certo. Nós não nos preocupávamos com o ambiente. Até então, as fraldas de bebes eram lavadas, porque não havia fraldas descartáveis. Roupas secas: a secagem era feita por nós mesmos, não nestas máquinas bambaleantes de 220 volts. A energia solar e eólica é que realmente secavam as nossas roupas. Os meninos pequenos usavam as roupas que tinham sido de seus irmãos mais velhos, e não roupas sempre novas.
Mas é verdade: não havia preocupação com o ambiente, naqueles dias. Naquela época só tínhamos somente uma TV ou rádio em casa, e não uma TV em cada quarto. E a TV era do tamanho de um lenço, não tinha um écran do tamanho de um estádio; que depois será descartado como?
Na cozinha, tínhamos que bater tudo com as mãos porque não havia máquinas eléctricas, que fazem tudo por nós. Quando embalávamos algo um pouco frágil para o correio, usamos jornal amassado para protegê-lo, não plástico bolha ou pellets de plástico que duram cinco séculos para começar a degradar.
Naqueles tempos não se usava um motor a gasolina apenas para cortar a relva, era utilizado um cortador que exigia músculos. O exercício era extraordinário, e não precisava ir a uma academia e usar esteiras que também funcionam a electricidade.
Mas o sr. tem razão: não havia naquela época preocupação com o ambiente. Bebíamos diretamente da fonte, quando estávamos com sede, em vez de usar copos plásticos e garrafas pet que agora lotam os oceanos.
Canetas: recarregávamos com tinta tantas vezes ao invés de comprar outra. Abandonamos as navalhas,  ao invés de jogar fora todos os aparelhos 'descartáveis' e poluentes só porque a lâmina ficou sem corte.Na verdade, tivemos uma onda verde naquela época. Naqueles dias, as pessoas tomavam o autocarro ou o eléctrico e os meninos iam de            bicicleta ou a pé para a escola, ao invés de usar a mãe como um serviço de táxi 24 horas. Tínhamos só  uma tomada em cada quarto, e não um quadro de tomadas em cada parede para alimentar uma dúzia de aparelhos.. E nós não precisávamos de um GPS para receber sinais de satélites a milhas de distância no espaço, só para encontrar a pizzaria mais próxima.
Então, não é visível que a atual geração fale tanto em "meio ambiente", mas não quer abrir mão de nada e por acaso o sr. não pensa em viver um pouco como na minha época?


 
Agora que  já leu o desabafo, envie para os seus amigos que têm mais de 50 anos de idade , e para aqueles que têm tudo nas mãos e só sabem criticar os mais velhos...

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Teatro da vida

Tenho de esvaziar a minha bagagem
E seguir em frente mais leve,
Livrar de amarras presas na minha mente
O que não é essencial.

Cultivo a alegria e o optimismo,
A certeza que o universo é perfeito e redondo,
E o que o vento levou pode retornar a mim
Continuo plantando as sementes
Acredito que ainda há coisas boas lá na frente.
Que a felicidade vai brotar
Onde menos espero, vai acontecer.

Cada ser humano possui beleza física,
Beleza psíquica original e particular,
Aprenda diariamente a ter um caso de amor
Com a pessoa bela que é

Desenvolver um romance
Com a minha própria historia
Melhoro aquele capítulo,
Jogo fora o que não cabe,
Troco a tristeza e o medo pelo sorriso,
Aceito os meus erros.
Reinscreve-o, republico-o,
Transformo na melhor edição de mim.

Não me comparo a ninguém,
Pois cada um de nós
É uma personagem única
No teatro da vida.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

5 mulheres...


1,2,3,4,5. 
Encontrei as 5 pessoas num ápice.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

domingo, 10 de novembro de 2013

Passado,Presente e Futuro

A vida é um livro de muitas páginas e capítulos
Passamos por tantas coisas enquanto crescemos
Dores, sofrimentos, marcas, experiências,
E com elas aprendemos, retiramos pormenores
E aplicamos nos problemas futuros.
Há momentos para parar no tempo
E resolver problemas que ficaram pendentes
Problemas, não nossos mas passam a ser.
Sarar as feridas abertas e dolorosas,
Sarar as mágoas que os outros fizeram.
Falamos mais pela cabeça e com corpo
Do que pelo o coração e espírito
Querer limpar a alma que poderá andar perdida
Para poder renascer para a vida
Voltar a amar de coração aberto
Voltar a abrir as mãos sem medos e receios
Voltar a situar-me no aqui e agora
Tomar decisões com pés e cabeça
Balancear as vantagens e desvantagens
E enfrentar as lutas, guerras
Se ganhar, sairei vencedora
Se for derrotada, sairei vencida.
Sou sobrevivente da vida
O que já aconteceu faz parte do passado
É um capítulo anterior, comecemos novo capítulo
Quero viver o presente,
Que ainda tenho muito para viver, dar e oferecer
Que o meu amor seja grande e para todos
Que o meu espírito seja forte e armação dura
E que o meu sorriso seja o mais lindo deste mundo.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Máquina de calcular humana

Shakuntala Devi faria 84 anos

Esta segunda-feira, Shakuntala Devi faria 84 anos. Morreu em abril deste ano a indiana que ficou mundialmente conhecida por ser um prodígio da Matemática desde criança. Apelidada de “computador humano”, esta mulher fazia contas mais depressa do que uma máquina de calcular.
Nascida no dia 4 de novembro de 1929, Shakuntala Devi descobriu o talento três anos depois, através de um truque de cartas que aprendeu com o pai. Em 1982, esta indiana entrou para o livro de recordes do Guinness ao acertar em apenas 28 segundos no resultado de uma multiplicação de dois números ao acaso com 13 dígitos cada.

domingo, 3 de novembro de 2013

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Começar de novo

  Ando á caça de novo....