Meus outros blogs:

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

domingo, 30 de outubro de 2016

Travar para pensar*

'Experimente ir de Copenhaga a Estocolmo de comboio. Comprado o
bilhete, dá  consigo num comboio que só se diferencia dos nossos Alfa
por ser menos luxuoso e dotado de menos serviços de apoio aos
passageiros.
A viagem, através de florestas geladas e planícies brancas a perder
de vista, demorou cerca de cinco horas.
Não fora conhecer a realidade económica e social desses países, daria
comigo a pensar que os nórdicos, emblemas únicos dos superavites
orçamentais seriam mesmo uns tontos.
Se não os conhecesse bem perguntaria onde gastam eles os abundantes
recursos resultantes da substantiva criação de riqueza
A resposta está na excelência das suas escolas, na qualidade do seu
Ensino Superior, nos seus museus e escolas de arte, nas creches e
jardins-de-infância em cada esquina, nas políticas pró-activas de
apoio à terceira idade.
Percebe-se bem porque não construíram estádios de futebol
desnecessários,porque não constroem aeroportos em cima de pântanos,
nem optam por ter comboios supersónicos que só agradam a meia dúzia de
multinacionais.
O TGV é um transporte adaptado a países de dimensão continental,
extensos,onde o comboio rápido é, numa perspectiva de tempo de
viagem/custo por passageiro, competitivo com o transporte aéreo.
É por isso, para além da já referida pressão de certos grupos que
fornecem essas tecnologias, que existe TGV em França ou Espanha (com
pequenas extensões a países vizinhos). É por razões de sensatez que
não o encontramos na Noruega, na Suécia, na Holanda e em muitos outros
países ricos.
Tirar 20 ou 30 minutos ao Lisboa-Porto à custa de um investimento de
cerca de 7,5 mil milhões de euros não trará qualquer benefício à
economia do País.
Para além de que, dado hoje ser um projecto praticamente não
financiado pela União Europeia, ser um presente envenenado para várias
gerações de portugueses que, com mais ou menos engenharia financeira,
o vão ter de pagar.
Com 7,5 mil milhões de euros podem construir-se mil escolas Básicas e
Secundárias de primeiríssimo mundo que substituam as mais de cinco mil
obsoletas e subdimensionadas existentes (a 2,5 milhões de euros cada
uma),
mais mil creches inexistentes (a 1 milhão de euros cada uma), mais mil
centros de dia para os nossos idosos (a 1 milhão de euros cada um).
Ainda sobrariam cerca de 3,5 mil milhões de euros para aplicar em
muitas outras carências, como a urgente reabilitação de toda a
degradada rede viária secundária.
Cabe ao Governo reflectir.
Cabe à Oposição contrapor.
Cabe-lhe a si reencaminhar esta mensagem ou deixar ficar.'

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Reis de portugal

A titulo de curiosidade e para quem se queixa de ter nome compridos.
São os nomes completos de alguns dos reis de Portugal. Imaginem uma mãe, ou um pai, a ralhar a uma criança destas, quando precisa de chamar a criança pelo nome todo…


D.João V- João Francisco António José Bento Bernardo de Bragança

D.José I - José Francisco António Inácio Norberto Agostinho de Bragança

D.Maria I – Maria Francisca Isabel Josefa Antónia Gertrudes Rita Joana

D.João VI - João Maria José Francisco Xavier de Paula Luís António Domingos Rafael de Bragança

D.Pedro IV - Pedro de Alcântara Francisco António João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon

D.Miguel - Miguel Maria do Patrocínio João Carlos Francisco de Assis Xavier de Paula Pedro de Alcântara António Rafael Gabriel Joaquim José Gonzaga Evaristo de Bragança e Bourbon

D.Maria II - Maria da Glória Joana Carlota Leopoldina da Cruz Francisca Xavier de Paula Isidora Micaela Gabriela Rafaela Luísa Gonzaga de Bragança e Áustria

D.Pedro V - Pedro de Alcântara Maria Fernando Miguel Rafael Gonzaga Xavier João António Leopoldo Victor Francisco de Assis Júlio Amélio de Bragança, Bourbon e Saxe Coburgo Gotha

D.Luis I - Luís Filipe Maria Fernando Pedro de Alcântara António Miguel Rafael Gabriel Gonzaga Xavier Francisco de Assis João Augusto Júlio Valfando de Bragança

D.Carlos - Carlos Fernando Luís Maria Victor Miguel Rafael Gabriel Gonzaga Xavier Francisco de Assis José Simão de Bragança Sabóia Bourbon e Saxe-Coburgo-Gota,

D.Manuel II - Manuel Maria Filipe Carlos Amélio Luís Miguel Rafael Gonzaga Xavier Francisco de Assis Eugénio de Bragança


Filhos de D.Maria I e D.Pedro III.
. João Maria José Francisco Xavier de Paula Luís António Domingos Rafael de Bragança (que depois foi rei)
. Maria José Francisco Xavier de Paula Luís António Domingos Rafael de Bragança
. José Francisco Xavier de Paula Domingos António Agostinho Anastácio de Bragança
. João Francisco de Paula Domingos António Carlos Cipriano de Bragança
. Mariana Vitória Josefa Francisca Xavier de Paula Antonieta Joana Domingas Gabriela de Bragança
. Maria Clementina Francisca Xavier de Paula Ana Josefa Antónia Domingas Feliciana Joana Michaela Julia de Bragança (que por sua vez casou com Gabriel António Francisco Xavier João Nepomuceno José Serafim Pascoal Salvador de Bourbon e Saxe. )

Filhos de D.João VI-
. Maria Teresa Francisca de Assis Antónia Carlota Joana Josefa Xavier de Paula Miguela Rafaela Isabel Gonzaga de Bragança e Bourbon
. Maria Isabel Francisca d'Assis Antónia Carlota Joanna Josefa Xavier de Paula Michaela Raphaela Isabel Gonzaga de Bragança e Bourbon
. Pedro de Alcântara Francisco António João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon (que depois foi rei)
. Maria Francisca d'Assis da Maternidade Xavier de Paula e d'Alcántara Antónia Joaquina Gonzaga Carlota Mónica Senhorinha Soter e Caia de Bragança e Bourbon
. Ana de Jesus Maria Luísa Joaquina Micaela Rafaela Sérvula Antónia Xavier de Paula de Bragança e Borbon

Filhos de D. Pedro IV
. Maria da Glória Joana Carlota Leopoldina da Cruz Francisca Xavier de Paula Isidora Micaela Gabriela Rafaela Luísa Gonzaga de Bragança e Áustria (que depois foi rainha)
. Januária Maria Joana Carlota Leopoldina Cândida Francisca Xavier de Paula Miguela Gabriela Rafaela Gonzaga de Bragança
. Francisca Carolina Joana Leopoldina Romana Xavier de Paula Miguela Rafaela Gabriela Gonzaga de Bragança
. Pedro de Alcântara João Carlos Leopoldo Salvador Bibiano Francisco Xavier de Paula Leocádio Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Bragança e Habsburgo
. Maria Amélia Augusta Eugênia Josefina Luísa Teodolinda Heloísa Francisca Xavier de Paula Miguela Gabriela Rafaela Gonzaga de Bragança

Filhos de D.Carlos –
.Luís Filipe Maria Carlos Amélio Fernando Victor Manuel António Lourenço Miguel Rafael Gabriel Gonzaga Xavier Francisco de Assis Bento de Bragança Saxe-Coburgo-Gotha
. Manuel Maria Filipe Carlos Amélio Luís Miguel Rafael Gonzaga Xavier Francisco de Assis Eugénio de Bragança (que depois foi rei)

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

O peso que a gente leva...

"O peso que a gente leva... 



O perigo da viagem mora nas malas. Elas podem nos impedir de apreciar a
beleza que nos espera. 

 Minhas malas são sempre superiores às minhas necessidades. É por
isso que minhas partidas e chegadas são mais penosas do que deveriam.
Ando pensando sobre as malas que levamos...
Elas são expressões dos nossos medos. Elas representam nossas inseguranças..
Olho para o viajante com suas imensas bagagens e fico curioso para saber o
que há dentro das estruturas etiquetadas.
Tudo o que ele leva está
diretamente ligado ao medo de necessitar. Roupas diversas; de frio, de calor
– o clima pode mudar a qualquer momento! – remédios, segredos, livros,
chinelos, guarda chuva – e se chover? –, cremes, sabonetes, ferro elétrico –
isso mesmo! – Microondas? – Comunique-me, por favor, se alguém já ousou
levar!
O fato é que elas representam nossas inseguranças.
Digo por mim. Sempre que
saio de casa levo comigo a pretensão de deslocar o meu mundo.
Tenho medo do
que vou enfrentar..
Quero fazer caber no pequeno espaço a totalidade dos
meus significados. As justificativas são racionais. Correspondem às regras
do bom senso, preocupações naturais para quem não gosta de viver privações.
Nós nos justificamos: Posso precisar disso, posso precisar daquilo...
Olho ao meu redor e descubro que as coisas que quero levar não podem ser
levadas. Excedem aos tamanhos permitidos. Já imaginou chegar ao aeroporto
carregando o colchão para ser despachado?
As perguntas são muitas... E se eu tiver vontade disto ou daquilo? 
Desisto!
Jogo o que posso no espaço delimitado para minha partida... e vou.
Vez
em quando me recordo de alguma coisa esquecida,
ou então, inevitavelmente
concluo que mais da metade do que levei não me serviu pra nada.
É nessa hora que descubro que partir é experiência inevitável de 
sofrer
ausências.
E nisso mora o encanto da viagem. Viajar é descobrir o mundo que
não temos. É o tempo de sofrer a ausência que nos ajuda a mensurar o valor
do mundo que nos pertence.
E então descubro o motivo que levou o poeta cantar:
“Bom é partir. Bom
mesmo é poder voltar!”
Ele tinha razão. A partida nos abre os olhos para o
que deixamos. A distância nos permite mensurar os espaços deixados.
Por isso,
partidas e chegadas são instrumentos que nos indicam quem somos,
o que amamos e o que é essencial para que a gente continue sendo.
Ao ver o mundo
que não é meu, eu me reencontro com desejo de amar ainda mais o meu
território.
É consequência natural que faz o coração querer voltar ao ponto
inicial, ao lugar onde tudo começou.
É como se a voz identificasse a raiz do grito, o elemento primeiro.


Vida e viagens seguem as mesmas regras. Os excessos nos pesam e nos retiram
a vontade de viver.
Por isso é tão necessário partir. Sair na direção das
realidades que nos ausentam. Lugares e pessoas que não pertencem ao contexto
de nossas lamúrias....
Andar na direção do outro é também fazer uma viagem.
Mas não leve muita
coisa. Não tenha medo das ausências que sentirá.
Ao adentrar o território
alheio, quem sabe assim os seus olhos se abram para enxergar de um jeito
novo o território que é seu.
Não leve os seus pesos. Eles não lhe permitirão
encontrar o outro.

*Viaje leve, leve, bem leve. Mas se leve.*

sábado, 15 de outubro de 2016

Bocas

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Fazer amigos ao estilo FACEBOOK...


Atualmente, estou a tentar fazer amigos fora do Facebook… mas usando os mesmos princípios.
Todos os dias saio à rua e durante alguns metros acompanho as pessoas que passam e explico-lhes o que comi, como me sinto, o que fiz ontem, o que vou fazer mais tarde, o que vou comer esta noite e mais coisas.

Entrego-lhes fotos da minha mulher, da minha filha, do meu cão, minhas no jardim, na piscina, e fotos do que fizemos no fim de semana.
Também caminho atrás das pessoas, a curta distância, ouço as suas conversas e depois aproximo-me e digo-lhes que “gosto” do que ouvi, peço-lhes que a partir de agora sejamos amigos e também faço algum comentário sobre o que ouvi. Mais tarde, partilho tudo quando falo com outras pessoas.
 E funciona…
 Já tenho 3 pessoas que me seguem…
 São dois polícias e um psiquiatra.

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Discurso do 1º Ministro Australiano à comunidade Muçulmana


.Aos Muçulmanos que querem viver de acordo com a lei do Sharia Islâmico foi-lhes dito muito
recentemente para deixarem a Australia, no âmbito das medidas de segurança tomadas para
continuar a fazer face aos eventuais ataques terroristas.
Aparentemente, o Primeiro Ministro John Howard chocou alguns muçulmanos australianos
declarando que apoiava agências-espiãs encarregadas de supervisionar as mesquitas da
nação. Citação:
.' OS IMIGRANTES NÃO-AUSTRALIANOS, DEVEM ADAPTAR-SE. É pegar ou largar !
Estou cansado de saber que esta nação se inquieta ao ofendermos certos indivíduos ou a
sua cultura. Desde os ataques terroristas em Bali, assistimos a uma subida de patriotismo
na maioria do Australianos.'
.'A nossa cultura está desenvolvida desde há mais de dois séculos de lutas, de habilidade
e de vitórias de milhões de homens e mulheres que procuraram a liberdade.'
.'A nossa língua oficial é o Inglês; não é o Espagnol, o Libanês, o Árabe, o Chinês, o Japonês,
ou qualquer outra língua. Por conseguinte, se desejam fazer parte da nossa sociedade,
aprendam a nossa língua!'
.'A maior parte do Australianos crê em Deus. Não se trata de uma obrigação cristã, de
influência da direita ou pressão política, mas é um facto, porque homens e mulheres fundaram
esta nação sobre princípios cristãos, e isso é ensinado oficialmente. É perfeitamente adequado
afixá-lo sobre os muros das nossas escolas. Se Deus vos ofende, sugiro-vos então que
encarem outra parte do mundo como o vosso país de acolhimento, porque Deus faz parte da
nossa cultura.'
.'Nós aceitaremos as vossas crenças sem fazer perguntas. Tudo o que vos pedimos é que
aceitem as nossas e vivam em harmonia e em paz connosco.
.'ESTE É O NOSSO PAÍS, A NOSSA TERRA, E O NOSSO ESTILO DE VIDA'. E
oferecemos-vos a oportunidade de aproveitar tudo isto. Mas se vocês têem muitas razões de
queixa, se estão fartos da nossa bandeira, do nosso compromisso, das nossas crenças cristãs,
ou do nosso estilo de vida, incentivo-os fortemente a tirarem partido de uma outra grande
liberdade autraliana, : 'O DIREITO de PARTIR.' 'Se não são felizes aqui, então PARTAM.
Não vos forçamos a vir para aqui. Vocês pediram para vir para cá. Então, aceitem o país que
vos aceitou.'
.(Talvez se fizéssemos circular isto entre nós, entre todos os cidadãos do mundo,
encontraríamos o meio de falar e espalhar as mesmas verdades. A comissão Bouchard-Taylor
deveria inspirar-se nesta declaração antes de qualquer outra.) Circula, se concordares.

domingo, 9 de outubro de 2016

Para bonitonas....

Estavam reunidas na Disney, a Sininho, a Fiona e a Angelina
Jolie, jogando conversa fora...

      A Sininho disse:
      - 'Eu sou a menor fadinha do mundo!!!'
      A Fiona revidou:
      - 'Sou a ogra mais feia do planeta!!!'
      E a Angelina Jolie finalizou:

      - 'Sou a mulher mais linda, inteligente e maravilhosa do
mundo!!!'

      Mas elas queriam que isso fosse comprovado...
      Pegaram no Guiness Book.
      A Sininho abriu na página 873 e realmente estava lá:
      - Sininho, A Menor Fada Do Mundo.

      Todas ficaram impressionadas.

      A Fiona pegou o livro, abriu na página 585 e estava lá escrito:
      - Fiona, A ogra mais feia do mundo.

      Ohhh!

      Por último, a Angelina Jolie pegou o livro, abriu na página 25 e
      depois de alguns minutos de silêncio e uma cara de fúria,

      (PRATICAMENTE NUM ATAQUE DE NERVOS),

      ela gritou:
        
      - Quem é essa tal de Olga Dias??????????????????
  


 Continuem a brincadeira... afinal, auto-estima é tudo, né?

quinta-feira, 6 de outubro de 2016