Meus outros blogs:

sábado, 28 de março de 2015

Torre Eiffel

Torre Eiffel (em francêsTour Eiffel, /tuʀ ɛfɛl/) é uma torre treliça de ferro do século XIX localizada no Champ de Mars, em Paris, que se tornou um ícone mundial da França e uma das estruturas mais reconhecidas no mundo. A Torre Eiffel, que é o edifício mais alto de Paris,1 é o monumento pago mais visitado do mundo, milhões de pessoas sobem à torre cada ano. Nomeada em homenagem ao seu projetista, o engenheiro Gustave Eiffel, foi construída como o arco de entrada da Exposição Universal de 1889.
A torre possui 324 metros de altura. Foi a estrutura mais alta do mundo desde a sua conclusão até 1930, quando perdeu o posto para oChrysler Building, em Nova YorkEstados Unidos. Não incluindo as antenas de transmissão, a Torre é a segunda estrutura mais alta daFrança, atrás apenas do Viaduto de Millau, concluído em 2004. A torre tem três níveis para os visitantes. Os ingressos podem ser adquiridos nas escadas ou elevadores do primeiro e do segundo nível. A caminhada para o primeiro nível é superior a 300 degraus. O terceiro e mais alto nível só é acessível por elevador. Do primeiro andar vê-se a cidade inteira, tem sanitários e várias lojas e o segundo nível tem umrestaurante.
A torre tornou-se o símbolo mais proeminente de Paris e da França. A torre é uma parte do cenário caraterizado em dezenas de filmes que se passam em Paris. Seu estatuto de ícone é tão determinado que ainda serve como um símbolo para todo o país, como quando ela foi usada como o logotipo da candidatura francesa para sediar os Jogos Olímpicos de Verão de 1992.

História


Caricatura de Gustave Eiffel comparando o tamanho de sua torre ao dasPirâmides do Egito.
O governo da França planejou a Exposição Universal de 1889 e anunciou uma competição de designarquitetônico para um monumento que seria construído no Campo de Marte, no centro de Paris. Mais de cemdesigns foram submetidos ao concurso. O comitê do Centenário escolheu o projeto do engenheiro Gustave Eiffel (1832-1923), de quem herdaria o nome, da torre com uma estrutura metálica que se tornaria, então, a estrutura mais alta do mundo construída pelo homem. Com seus 324 metros de altura, possuía 7 300toneladas quando foi construída.
O projeto da Torre Eiffel foi criado por Maurice Koechlin e Émile Nouguier, dois engenheiros que trabalhavam para a Compagnie des Etablissements Eiffel, após uma discussão sobre a melhor proposta de peça central para a Exposição Universal de 1889, a Feira Mundial, que iria comemorar o centenário da Revolução Francesa. Em maio de 1884, Koechlin, trabalhando em casa, fez um desenho do esboço de seu esquema, descrito por ele como "um grande pilar, composto de quatro vigas-treliçadas verticais se unindo no topo, unidas por treliças metálicas em intervalos regulares ".2 Inicialmente Eiffel não se entusiasmou com a ideia, mas permitiu que o projeto fosse melhor estudado e detalhado. Os dois engenheiros pediram a Stephen Sauvestre, chefe do departamento de arquitetura da empresa, que colaborasse com o projeto. Sauvestre adicionou arcos decorativos na base, um pavilhão de vidro no primeiro andar, além de outros itens decorativos. Esta versão melhorada ganhou o apoio de Eiffel e ele comprou os direitos à patente do projeto que Koechlin, Nougier, e Sauvestre haviam conseguido. O projeto foi exibido na Feita de Artes Decorativas no outono de 1884 com o nome da empresa de Eiffel. Em 30 de março de 1885 Eiffel apresentou um artigo com o projeto na Société des Ingiénieurs Civils; depois de discutir os problemas teóricos e ter enfatizado o uso prático da torre, ele terminou sua palestra mencionando que a torre iria simbolizar3
Pouco aconteceu até o início de 1886, quando Jules Grévy foi reeleito como presidente e Édouard Lockroy foi nomeado ministro do Comércio. Um orçamento para a exposição foi aprovado e em 1 de maio Lockroy anunciou uma alteração dos termos do concurso público que estava sendo realizada, optando por uma peça central para a exposição, o que solicitava propostas para uma torre metálica de 300 metros a ser construída no Campo de Marte. 4

Vista do rio Sena com a Ponte Alexandre III ao fundo e a torre à esquerda.
No dia 12 de maio uma comissão foi criada para analisar os esquemas de Eiffel e seus competidores e em 12 de junho apresentou a sua decisão: que todas as propostas, exceto a de Eiffel ou eram impraticáveis ​​ou insuficientemente detalhadas. Depois de algum debate sobre o local exato para a torre, um contrato foi finalmente assinado em 8 de janeiro de 1887. Este foi assinado por Eiffel como particular, não como representante de sua empresa, concedendo-lhe 1,5 milhão de francos para os custos de construção: menos de um quarto dos cerca de 6,5 milhões de francos necessários para a construção. Por outro lado Eiffel deveria receber todas as receitas provenientes da exploração comercial da torre durante a exposição e os 20 anos seguintes. Eiffel mais tarde criou uma empresa específica para gerir a torre, colocando ele mesmo a metade do capital necessário.5
Inaugurada em 31 de março de 1889, a Torre Eiffel (pronuncia-se com a sílaba tônica no último "e", [eifél] e não [êifel]) foi construída para honrar ocentenário da Revolução Francesa, foi Construída para ser uma estrutura temporária.
Quando o contrato de vinte anos do terreno da Exposição Universal de 1889 expirou, em 1909, a Torre Eiffel quase foi demolida, mas o seu valor como uma antena de transmissão de rádio a salvou. Os últimos vinte metros da torre correspondem à antena de rádio que foi adicionada posteriormente. A torre manteve-se como o monumento mais alto do mundo ao longo de mais de quarenta anos até ser destronada em 1930 pelo o Edifício Chrysler, de Nova Iorque, que tem 329 metros.
Ao todo, desde a abertura, já recebeu um total de 244 000 000 de visitantes. Em 2011, teve 7,1 milhões de visitantes e a empresa que gere o monumento (Société d’exploitation de la Tour Eiffel – SETE) registrou um volume de negócios de mais de 73 milhões de euros6 .

quinta-feira, 26 de março de 2015

‘Música no Coração’ faz 50 anos. Conhece os verdadeiros Von Trapp?

Não há quem não os conheça, novos e velhos. Todos os anos, principalmente entre o Natal e o Ano Novo, o filme ‘Música no Coração’ passa na tv. E faz hoje 50 anos que se estreou.

2 de Março de 1965 marca o dia em que o mundo começou a familiarizar-se com o retrato um pouco ficcionado da família austríaca Von Trapp. Mas muitos espectadores americanos e alguns europeus já tinham ouvido falar deles, os Trapp Family Singers.

A sua história é parecida com a do filme, mas começou uma década mais cedo e, claro, foi romantizada. Em 1926 a noviça de 21 anos Maria Kutschera – uma órfã criada por um tio socialista e anti-clerical e convertida ao mais rigoroso catolicismo – foi ensinar uma dos sete filhos de um viúvo, o barão Georg Von Trapp, 25 anos mais velho.  

Rapidamente conquistou as crianças. O barão, um herói nacional na I Grande Guerra, apaixona-se por ela. Maria conta na sua biografia que o amor de Georg não foi logo correspondido, apesar de “gostar dele”. De qualquer forma Von Trapp perguntou-lhe se queria “ser uma segunda mãe para os seus filhos”. E Maria aceitou. “Deus fê-lo fazer a pergunta da maneira certa porque se só me tivesse pedido para casar com ele talvez não tivesse dito sim”.

Casaram em 1927 e, aos poucos, a mulher que estava  decidida a ser freira rendeu-se. “Aprendi a amá-lo mais do que alguma vez tinha amado”. Do casamento resultaram três filhos, a somar aos sete do viúvo – os mesmos sete do filme, cinco raparigas e dois rapazes, mas com nomes e idades diferentes.

Rupert, Agathe, Maria Franziska, Werner, Hedwig, Johanna e Martina e não os ficcionados Liesl, Friedrich, Louisa, Kurt, Brigitta, Marta e Gretl.

Tal como os Von Trapp do filme, abandonaram a Áustria. Mas, lá está, não fugiram de noite pelas montanhas.

O banco onde o barão tinha a fortuna faliu e a família ficou em dificuldades. Maria, tão decidida e inventiva como no filme, decidiu começar um coro composto por ela e as crianças: o Coro Von Trapp .

O sucesso não tardou e tudo corria bem até à chegada de Hitler. Georg recusou hastear a bandeira nazi, regressar à marinha e, conta-se, deixar a família cantar no aniversário do ditador. Assim, em 1938 aproveitaram uma digressão para ir para os Estados Unidos, decididos a não regressar a casa.

Uma cantora de ópera ouviu-os actuar num parque e o sucesso recomeçou, agora no Novo Mundo. Americanizaram o Coro Von Trapp  para Trapp Family Singers e cantariam durante 18 anos, até 1955.

Entretanto, Maria vendeu os direitos da história da família a uma produtora alemã. Estes fizeram dois filmes (em 1956 e 1958) e, por sua vez, revenderam os direitos aos americanos que realizaram ‘Música no Coração’.

O filme – e as canções escritas por Richard Rodgers e Oscar Hammerstein II – foi um gigantesco sucesso e rendeu milhões, mas pouco ajudou os Von Trapp.

Em termos financeiros receberam quase nada. E em termos pessoais às vezes as coisas eram bastante complicadas. Em 2008, numa entrevista ao New York Times, o filho mais novo do casal, Johannes, actualmente com 76 anos, desabafava: “Não podia dar o meu nome em lado nenhum que logo as pessoas começavam ‘Oh, é da família…”. “O filme é óptimo, mas uma versão americanizada da minha família”. “Estava farto de ser visto como uma personagem da ‘Música no Coração’”, acrescentou.

Antes, em 1998, ao mesmo jornal, explicava: “A minha família não era aquilo…. O nosso interesse era o bom gosto, a cultura, todo o padrão das pessoas de classe alta de que se goza em filmes como o ‘Titanic’. Tínhamos sensibilidade ambiental, sensibilidade artística. ‘Música no Coração’ simplificou tudo. Acho que talvez a realidade fosse ao mesmo tempo menos glamorosa mas mais interessante que o mito criado pelo filme”.

Outra grande queixa dos irmãos foi a forma como Georg foi retratado. O pai não era nada como o ditatorial controlador Von Trapp do filme.

Johannes acabou a gerir a estalagem comprada pela família com o dinheiro arrecadado com a música. O estabelecimento, no Vermont, EUA, foi durante décadas governado pela sua mãe e agora é-o pelo seu filho Sam. A Sam Von Trapp já não pesa o nome como ao pai pesou. E, agora, até há novos Von Trapp a actuar: Justin, Amanda, Melanie e Sofia, quatro irmãos, netos de Werner, que fazem sucesso com os Von Trapp Children

Hoje, só sobrevivem os três filhos mais novos do casal: além de Johannes, as suas irmãs mais velhas Rosmarie e Eleonore.

Maria von Trapp morreu em 1987, e não era o anjo ficcionado por Julie Andrews. Tinha acessos de fúria e gritava e batia com as portas. A enteada Maria, que morreu no ano passado com 99 anos, contou em 2003 que a madrasta tinha um “feitio terrível… de  um momento para o outro não sabíamos o que lhe tinha dado. Não estávamos habituados àquilo. Mas encarávamo-lo como uma tempestade que iria passar, porque no minuto a seguir já era querida outra vez”.

terça-feira, 24 de março de 2015

Passa sozinho

Cada um que passa em nossa vida passa sozinho,
pois cada pessoa é única, e nenhuma substitui outra.
Cada um que passa em nossa vida passa sozinho,
mas não vai só, nem nos deixa sós.
Leva um pouco de nós mesmos,
deixa um pouco de si mesmo.
Há os que levam muito;
mas não há os que não levam nada.
Há os que deixam muito;
mas não há os que não deixam nada.
Esta é a maior responsabilidade de nossa vida
e a prova evidente que nada é ao acaso.

Antoine de Saint-Exupéry

domingo, 22 de março de 2015

Dia Mundial da Água

Dia Mundial da Água foi criado pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas através da resolução A/RES/47/193 de 21 de Fevereiro de 1993,1 declarando todo o dia 22 de Março de cada ano como sendo o Dia Mundial das Águas (DMA), para ser observado a partir de1993, de acordo com as recomendações da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento contidas no capítulo 18 (Recursos hídricos) da Agenda 21.
Nesse período vários Estados foram convidados, como se fosse mais apropriado no contexto nacional, a realizar no Dia, atividades concretas que promovam a conscientização pública através de publicações e difusão de documentários e a organização de conferências, mesas redondas, seminários e exposições relacionadas à conservação e desenvolvimento dos recursos hídricos e/ou a implementação das recomendações proposta pela Agenda 21. A cada ano, uma agência diferente das Nações Unidas produz um kit para imprensa sobre o DMA que é distribuído nas redes de agências contatadas. Este kit tem como objetivos, além de focar a atenção nas necessidades, entre outras, de:
  • Tocar assuntos relacionados a problemas de abastecimento de água potável;
  • Aumentar a consciência pública sobre a importância de conservação, preservação e proteção da água, fontes e suprimentos de água potável;
  • Aumentar a consciência dos governos, de agências internacionais, organizações não-governamentais e setor privado;
Os temas dos DMA anteriores foram:
  • 2014: Água e Energia
  • 2013: Cooperação pela água2
  • 2012: Água e segurança alimentar
  • 2011: Água para cidades: respondendo ao desafio urbano
  • 2010: Água limpa para um mundo saudável
  • 2009: Águas Transfronteiriças: a água da partilha, partilha de oportunidades.
  • 2008: Saneamento
  • 2007: Lidando com a escassez de água
  • 2006: Água e cultura
  • 2005: Água para a vida
  • 2004: Água e desastres
  • 2003: Água para o futuro
  • 2002: Água para o desenvolvimento
  • 2001: Água e saúde
  • 2000: Água para o século XXI
  • 1999: Todos vivem rio abaixo
  • 1998: Água subterrânea: o recurso invisível
  • 1997: Águas do Mundo: há suficiente?
  • 1996: Água para cidades sedentas
  • 1995: Mulheres e Água
  • 1994: Cuidar de nossos recursos hídricos é função de cada um.
A partir de 2001 ficou restrito a cada país a adoção da Agenda 21.
Em Portugal foi criado o Dia Nacional da Água, comemorado a 1 de outubro de cada ano.

sexta-feira, 20 de março de 2015

O peso de nossa bagagem

O peso de nossa bagagem depende da nossa maneira de avaliar a importância de cada coisa que guardamos nela...

Reflitam!!

Quando sua vida começa, você tem apenas uma mala pequenina de mão...
A medida em que os anos vão passando, a bagagem vai aumentando porque existem muitas coisas que você recolhe pelo caminho, por pensar que são importantes.
A um determinado ponto do caminho começa a ficar insuportável carregar tantas coisas, pesa demais, então você pode escolher: ficar sentado a beira do caminho, esperando que alguém o ajude, o que é difícil, pois todos que passarem por ali já terão sua própria bagagem.
Você pode ficar a vida inteira esperando, ou você pode aliviar o peso, esvaziando a mala.
Mas, o que tirar? Você começa tirando tudo para fora... veja o que tem dentro: Amor, Amizade... nossa! Tem bastante, curioso, não pesa nada...
Tem algo pesado... você faz força para tirar.... era a Raiva - como ela pesa!
Aí você começa a tirar, tirar e aparecem a Incompreensão, Medo, Pessimismo... nesse momento, o Desânimo quase te puxa pra dentro da mala .... Mas você puxa-o para fora com toda a força, e no fundo da mala aparece um Sorriso, que estava sufocado no fundo da sua bagagem...
Pula para fora outro sorriso e mais outro, e aí sai a Felicidade... Aí você coloca as mãos dentro da mala de novo tira pra fora um monte de Tristeza...
Agora, você vai ter que procurar a Paciência dentro da mala, pois vai precisar bastante...
Procure então o resto: a Força, Esperança, Coragem, Entusiasmo, Equilíbrio, Responsabilidade, Tolerância e o Bom e Velho Humor. Tire a Preocupação também. Deixe de lado, depois você pensa o que fazer com ela...
Bem, sua bagagem está pronta para ser arrumada de novo. Mas, pense bem o que vai colocar dentro da mala de novo.

Agora é com você. E não se esqueça de fazer essa arrumação mais vezes, pois o caminho é MUITO, MUITO LONGO, e sua bagagem, poderá pesar novamente.

Queridos Amigos!!

Guardamos tantas coisas em nossos corações que muitas vezes achamos que não vamos mais conseguir seguir adiante pelo seu imenso peso, mas devemos sempre fazer uma parada quando necessário e jogar fora tudo aquilo que pesa e nos entristece... As coisas que foram ruins vocês podem até guardar, mas se já foram transformadas em aprendizado, pois assim pesam bem menos e fortalece o aprendizado de nossa alma.

Um forte abraço!!
Velho Sábio!!

Equinócio da Primavera

equinócio da primavera ocorre a 20 de março e marca o primeiro dia da primavera.
Segundo os cálculos da astronomia, dá-se o nome de equinócio da primavera aomomento exato em que tem início a estação da primavera. A astronomia define então como equinócio da primavera o instante em que o Sol, assim como o vemos do planeta Terra, cruza o plano do equador celeste, isto é, a linha do equador terrestre que é projetada na esfera celeste. Quando este evento acontece em março, chama-se de equinócio da primavera no hemisfério norte. No hemisfério sul o equinócio da primavera acontece em setembro.
Equinócio é uma palavra em latim que aglutina dois termos com significados diferentes. Aequus significa "igual" e "nox", noite. O termo quer dizer literalmente "noites iguais", isto porque nessa altura a noite e o dia têm sensivelmente a mesma duração, 12 horas.

Tradições do Equinócio da Primavera

A chegada da primavera é um evento sempre muito celebrado em todo o mundo, porque marca o fim do inverno, uma estação sempre associada ao mau tempo, desconforto e em termos históricos à escassez de comida. Para além disso, trata-se de uma celebração do renascimento da natureza, e historicamente era a altura em que se celebravam os festivais de fertilidade e abundância. Na primavera é tradição também fazerem-se limpezas gerais nas casas. O bom tempo permite que se abram as janelas nas casas para que estas possam arejar depois de meses completamente fechadas durante o inverno. As pessoas livram-se de algumas das coisas velhas que tinham guardadas e compram coisas novas.

Curiosidade sobre o Equinócio da Primavera

Curiosamente, os ovos desempenham um papel importante nas comemorações do equinócio da primavera em todo o mundo, uma vez que são também um símbolo de fertilidade. Conta um mito antigo que é possível equilibrar um ovo sobre a sua base, numa superfície plana, no momento exato em que se dá o equinócio da primavera, isto é, no momento exato em que dia e noite estão em equilíbrio perfeito.

quinta-feira, 19 de março de 2015

Pai

quarta-feira, 18 de março de 2015

Chaplin (filme)

Chaplin é um filme biográfico estadunidense de 1992 sobre a vida do comediante britânico Charlie Chaplin. Foi produzido e dirigido por Richard Attenborough e estrelado por Robert Downey, Jr.Moira KellyDan AykroydPenelope Ann Miller e Kevin Kline. Ele também possui Geraldine Chaplin no papel de sua própria avó paterna, Hannah Chaplin.
O filme foi adaptado por William BoydBryan Forbes e William Goldman dos livros My Autobiography de Chaplin e Chaplin: His Life and Art pelo crítico de cinema David Robinson. Produtora associada Diana Hawkins tem um crédito pela história. A música original foi composta por John Barry.

Sinopse

O filme relata a vida de Charles Chaplin, um dos maiores gênios do cinema, desde a infância até o recebimento de um Oscar, e das inúmeras ligações amorosas aos problemas de ordem política, que o levaram a ser expulso dos Estados Unidos.
O filme é estruturado em torno de longos flashbacks como o idoso Charlie Chaplin (Robert Downey Jr.) (agora a viver na Suíça) relembrando momentos de sua vida durante uma conversa com personagem fictício George Hayden (Anthony Hopkins), o editor de sua autobiografia. Lembranças de Chaplin começam com sua infância de pobreza extrema, da qual ele foge, mergulhando no mundo das salas de música deLondres, depois se mudando para os Estados Unidos.
Há referências a alguns de seus muitos episódios românticos (incluindo Hetty KellyMildred HarrisGeorgia HaleMarion DaviesEdna Purviance,Lita GreyPaulette GoddardJoan Barry e Oona O'Neill), sua colaboração profissional com Mack Sennett e amizade com Douglas Fairbanks.

terça-feira, 17 de março de 2015

Cinema 4D

Autocad / Cinema 4D

segunda-feira, 16 de março de 2015

Impressora 3D: Tecnologia, Saúde (Protéses), Lazer

Impressão 3D surgiu em 1984, a primeira impressão 3D funcionando a pleno vapor foi invetada por Chuck Hull, um norte-americano do estado da Califórnia, em 1984, utilizando a estereolitografia, tecnologia precursora da impressão 3D. Hull já havia desenvolvido um ano antes a tecnologia do que viria a ser a máquina, quando ela tinha duas funções principais, sendo uma delas a criação de lâmpadas para solidificação de resinas, primeiro objeto criado pela ferramenta.
A principal, entretanto, foi a confecção de partes de plástico de forma rápida, já que o processo tradicional levava de seis a oito semanas, e as peças ainda precisavam ser refeitas diversas vezes devido a problemas na manufatura. Sendo assim, com a produção desses componentes em um ambiente controlado e de maneira muito mais veloz, a impressora 3D já demonstrava flexibilidade e rapidez, duas de suas principais características até 2014.1 A tecnologia de impressão 3D desenvolvido pela Carbon3D Inc., permite objetos crescerem a partir de um meio líquido continuamente em vez de ser construído camada por camada, como têm sido desde dos anos 90, o que representa uma abordagem fundamentalmente nova para a impressão 3D. A tecnologia permite que os produtos prontos para uso serem feito 25 a 100 vezes mais rápido do que outros métodos e cria geometrias anteriormente inatingíveis que abre oportunidades para a inovação, não só na área da saúde e medicina, mas também em outras grandes indústrias como automotiva e de aviação2 .
Impressão 3D também conhecida como prototipagem rápida, é uma forma de tecnologia de fabricação aditiva onde um modelo tridimensional é criado por sucessivas camadas de material.3 São geralmente mais rápidas, mais poderosas e mais fáceis de se usar do que outras tecnologias de fabricação aditiva. Oferecem aos desenvolvedores de produtos a habilidade de num simples processo imprimirem partes de alguns materiais com diferentes propriedades físicas e mecânicas. Tecnologias de impressão avançadas permitem imitar com precisão quase exata a aparência e funcionalidades dos protótipos dos produtos.4
Fabricação aditiva é o processo de criar objetos sólidos tridimensionais a partir de modelos digitais. As tecnologias de fabricação aditiva compreendem a fusão a laser, fundição a vácuo e moldagem por injeção.A fusão a laser é um processo de fabricação aditiva digital que utiliza energia laser concentrada para fundir pós metálicos em objetos 3D. A fusão a laser é uma tecnologia de fabricação emergente, com presença na indústria médica (ortopedia), aeroespacial, assim como nos setores de engenharia de alta tecnologia e eletrônica
A fundição a vácuo basicamente é utilizada para produzir protótipos de alta qualidade em variedade de resinas de poliuretano (PU) que mimetizam o desenho de polímeros de engenharia. O nylon também pode ser fundido a vacuo e criar matrizes de cera para processos de fundiçao de cera perdida.Algumas máquinas injetoras são apropriadas para a produção de pequenas series, utilizando molde de resina, ou produção em série de pequenas peças pesando ate 12 gramas dependendo do modelo escolhido.
Nos últimos anos, as impressoras 3D tornaram-se financeiramente acessíveis para pequenas e médias empresas, levando a prototipagem da indústria pesada para o ambiente de trabalho. Além disso, é possível simultaneamente depositar diferentes tipos de materiais. A tecnologia é utilizada em diversos ramos de produção, como em joalheriacalçadodesign de produto,arquiteturaautomotivoaeroespacial5 6 7 8 9 10 11 e indústrias de desenvolvimento médico (Graças aos avanços da impressão 3-D, é possível imprimir tudo, desde próteses a corações, rins e outros órgãos vitais humanos12 ). Agora, os pesquisadores estão trabalhando o uso da tecnologia em uma máquina de fabricação de moléculas para simplificar química complexa13

Princípios Gerais

Modelo 3D em corte.

Modelagem

Para que haja a impressão de algum objeto em 3 dimensões é necessário antes de tudo realizar a Modelagem. Os Modelos para impressões 3D podem ser criados através de um software de modelagem em 3D ou através de uma digitalização em 3 dimensões. Um software de modelagem tridimensional é utilizado para desenhar o que será impresso. Como alternativa, se pode baixar um modelo já pronto. O computador envia as instruções para a impressora, que aquece a matéria-prima e começa a desenvolver o modelo em uma pilha muito fina de camadas.
Modelos para impressões 3D podem ser criados através de um pacote CAD (do inglês: computer aided design) ou através de scanner 3D. O processo de modelagem manual dos dados geométricos preparando para computação gráfica 3D é semelhante às artes plásticas, como escultura. Adigitalização 3D é um processo de análise e coleta de dados de objeto real, a sua forma e aparência, e construção de modelos tridimensionaisdigitais. A criação manual de modelos de impressão 3D é altamente complexa para usuários comuns (que não tenham um nível avançado de conhecimento na área). Por esse motivo, nos últimos anos, surgiram várias empresas no mercado de impressão 3D.

Impressão

Para executar uma impressão, o dispositivo lê o projeto a partir de um arquivo *.STL e estabelece camadas sucessivas de líquido, pó, papel ou folha de material para construir o modelo através de uma série de seções transversais. Estas camadas, que correspondem às seções transversais virtuais a partir do modelo de CAD, são unidos automaticamente ou fundidos para criar a forma final. A principal vantagem desta técnica é a sua capacidade para criar praticamente qualquer forma ou característica geométrica.
No uso doméstico já foram criados acessórios diversos, brinquedos, capas de celular, esculturas, objetos de decoração, sapatos, objetos de cozinha, etc. No uso empresarial, algumas empresas criam protótipos de produtos, como moveis planejados, eletrodomésticos, peças automobilísticas, instrumentos musicais, joias e até armas de fogo. Na área da saúde, protótipos de crânio e de outros ossos já foram criados para auxiliar em uma operação.
Impressoras 3D montam objetos, camada por camada, a partir de pedaços de materiais, da mesma forma que as impressoras tradicionais criam imagens de pontos de tinta ou toner. Esse método de fabricação é chamado de aditivo, em oposição à produção subtrativa, que remove as partes de que não se precisa a partir do material bruto.
Imagine um bolo com muitas camadas, sendo criado pedaço por pedaço, desde o início, até que o todo esteja montado. O procedimento depende do objeto que vai ser impresso. Em geral, o material é derretido (no caso do plástico, por exemplo) e aplicado por bicos de extrusão até formar o objeto tridimensional.
A impressão 3D tem início a partir do nada: começa adicionando materiais, camada por camada, até que o item esteja pronto. O tempo de impressão varia de acordo com o tamanho do produto desejado: pode levar de poucos minutos a algumas horas.

Nos dias de hoje[editar | editar código-fonte]

Nos últimos anos, alto preço e dificuldade de manuseio afastavam os interessados, mas isso está mudando. Com alguns dos últimos modelos, criar o produto que você quiser é apenas uma questão de gerar (ou baixar) um modelo de design virtual; modificá-lo, se for preciso, para adequar o objeto ao seu gosto, e então enviar o arquivo para ser impresso. Tão fácil quando imprimir uma foto. É como mágica.
O noticiário sobre impressão 3D tem trazido documentários, vídeos e matérias daqueles que ajudam a restaurar a esperança na humanidade. São pessoas motivadas a solucionar pequenos problemas do cotidiano usando a tecnologia de impressão 3D, transformando completamente a vida das pessoas e até salvando vidas.
Um dos mais emocionantes casos do tipo é o , iniciativa que cria mãos robóticas para quem nasceu com problemas congênitos que impediram ou mal-formaram esse membro, ou para pessoas que tenham sofrido algum tipo de acidente.Usando uma impressora MakerBot, o carpinteiro Richard Van As, que perdeu 4 dedos da mão em um acidente de trabalho, e o designer Ivan Owen criaram que agarram objetos.Os dedos todos se movem de acordo com um comando dado pelo pulso do usuário da prótese. Caso seja dobrado para ‘fora’, os dedos se abrem; fechando o pulso para dentro, os dedos se fecham, segurando objetos e transformando a vida de crianças como Liam, de 5 anos, que nasceu sem os dedos da mão direita.
Com a impressora 3D à disposição, Owen e Van As puderam experimentar o desenvolvimento das Robohands com pouco investimento e a milhas de distância um do outro, já que se tornou muito mais simples aprimorar as mãos robóticas e imprimir novas peças com bastante rapidez.Outro grande benefício é que as crianças podem ter suas mãos consertadas com uma velocidade incrível caso quebrem alguma peça acidentalmente, o que dá a elas a liberdade de usar a mão robótica como bem entenderem, seja para nadar, brincar ou correr, sem precisar temer uma possível quebra da prótese. Durante a fase de crescimento, as mãos feitas com impressoras 3D também são simples de adaptar ao desenvolvimento e crescimento dos pequenos: basta aumentar as falanges e ajustar as tiras que se prendem ao pulso.
Com a impressão 3D, o consumo no futuro poderá ser just in time – já imaginou apenas ter que adquirir a “modelagem” do que você precisa e imprimir em casa, quantas vezes quiser?
Toda novidade assusta por que não sabemos como lidar com ela e quais serão suas consequências. A impressão 3D tem seu lado Jedi e seu lado negro da Força. O importante será encontrar formas de controlar o lado ruim e aproveitar as coisas boas.