Meus outros blogs:

terça-feira, 30 de março de 2010

Aniversário

É com grande sentimento e dificil deixar uma certa casa, a casa aonde sempre vivemos de modo feliz e satisfeito.

Muito deste sentimento pela casa é porque a nossa família “cobriram” até os alicerces da casa com as nossas próprias essências. Aonde existem momentos, recordações, em cada canto da casa.

São momentos inesquecíveis do passado.

A sensação de partida é a de se deixar um animal amigo á mercê de seus novos donos.
Mas dei tempo, ao meu coração e cabeça para habituar, a novos cantos da nova casa. Presenteie-a com velas cheirosas e coloridas. Em cada canto acendi com uma invocação de saúde, felicidade e prosperidade.

O tempo passa tão depressa,e aqui estou, no aniversário, feliz.
Por ter a minha casinha… as minhas cores, a minha alegria de olhar pela janela, e ver o azul do céu. Sou uma sobrevivente na minha propria casa.

domingo, 28 de março de 2010

Um dia lindo de sol...


Tudo verde, tudo belo...

sexta-feira, 26 de março de 2010

Planeta versus Corpo

Nesta aula livre de biodanza, a facilitadora falou em “a terra ser como um corpo humano. Ao ouvir isto, despoletou a minha veia inspiradora…
Visto lá de cima, os rios são as veias, os montes e curvas são as curvas do nosso corpo, as células são os animais, seres vivos, que nós dão vida, ora destrói ora constrói.
Um corpo é um ser vivo, como o planeta, como uma árvore, como um animal.
Em que queremos o bem da natureza, para que tudo seja belo, verde, natural, também assim, podemos cuidar do nosso corpo.
E que a nossa mente, aprenda a compreender a necessidade do nosso corpo.
Deixar respirar, deixar fluir, deixar ser algo vivo em nós.
Aprender a conhecer o nosso corpo, é algo complexo, porque todos somos diferentes em algo semelhantemente igual.
Aprender a trabalhar a mente, para que possamos viver em tranquilidade, em serenidade.
Saber fazer escolha como se fosse uma árvore. Um caminho que começa com as raízes, bem enraizados, a educação, o caminho com os nossos pais. Depois surgem as dúvidas teremos de optar por escolhas, por vezes radicais ou não. Vantagens ou desvantagens, depois escolhemos um ramo, daí saberemos se morre ou dá fruto. E árvore cresce, dá frutos e filhotes ou não, envelhece e a grossura é conhecimento e sabedoria…mas todos os dias, sofre com as alterações do tempo, de humor.
Não podemos evitar o sofrimento. Faz parte do quotidiano da vida de qualquer ser.
Poder é conjugar corpo e mente… e poder compreender algo mais á frente.
Poder saber viver a vida, ter conhecimento e sabedoria para contornar o sofrimento.
Aonde existe amor existe dor e ciúmes.
Aonde existe vida e corpo, existe sofrimento.

quinta-feira, 25 de março de 2010

Irena Sendler

Uma senhora de 98 anos chamada Irena acabou de falecer.
Durante a 2ª Guerra Mundial, Irena conseguiu uma autorização para trabalhar no Gueto de Varsóvia, como especialista de canalizações.

Mas os seus planos iam mais além... Sabia quais eram os planos dos nazis relativamente aos judeus (sendo alemã!)

Irena trazia meninos escondidos no fundo da sua caixa de ferramentas e levava um saco de sarapilheira, na parte de trás da sua camioneta (para crianças de maior tamanho). Também levava na parte de trás da camioneta, um cão a quem ensinara a ladrar aos soldados nazis quando entrava e saia do Gueto.
Claro que os soldados não queriam nada com o cão e o ladrar deste encobriria qualquer ruido que os meninos pudessem fazer.
Enquanto conseguiu manter este trabalho, conseguiu retirar e salvar cerca de 2500 crianças.
Por fim os nazis apanharam-na e partiram-lhe ambas as pernas e os braços e prenderam-na brutalmente.

Irena mantinha um registo com o nome de todas as crianças que conseguiu retirar do Gueto, que guardava num frasco de vidro enterrado debaixo de uma arvore no seu jardim.
Depois de terminada a guerra tentou localizar os pais que tivessem sobrevivido e reunir a familia. A maioria tinha sido levada para aa camaras de gás. Para aqueles que tinham perdido os pais ajudou a encontrar casas de acolhimento ou pais adoptivos.
No ano passado foi proposta para receber o Prémio Nobel da Paz... mas não foi seleccionada. quem o recebeu foi Al Gore por uns diapositivos sobre o Aquecimento Global

Não permitamos que alguma vez, esta Senhora seja esquecida!!

quarta-feira, 24 de março de 2010

Melhor Destino Europeu 2010

Lisboa foi eleita o “Melhor Destino Europeu 2010 – A Escolha dos Consumidores”, pela Associação dos Consumidores Europeus. Esta entidade independente com sede em Bruxelas propôs a votação 10 cidades além da capital nacional como Barcelona, Londres, Copenhaga, Bilbau, Lyon, Amesterdão, Berlim, Praga ou Helsínquia.

A vitória de Lisboa reflecte “uma cidade que soube preservar toda a sua alma e oferecer uma porta de entrada ao Turismo, sem esquecer as suas riquezas sociais e culturais”, justificou esta associação. Os critérios para esta eleição, efectuada pela primeira vez ao nível das cidades – que decorreu entre Dezembro de 2009 e Janeiro de 2010 – incidiram na qualidade de vida e das infra-estruturas, assim como na oferta cultural e turística de Lisboa.

O prémio inclui a disponibilização de uma página para a promoção de Lisboa no website desta entidade –http://www.europeanconsumerschoice.org/winners-2010/best-destination-lisboa/ –, a divulgação do resultado da votação efectuada online junto dos diferentes media europeus e ainda a utilização do logótipo “Escolha do Consumidor Europeu”, durante um ano, em toda a comunicação do Turismo de Lisboa.

terça-feira, 23 de março de 2010

O poema (prometido) by O.D.

                                        Na primeira noite eles se aproximam 
                                         e roubam uma flor
                                         de nosso jardim
                                         e não dizemos nada.

                                        Na segunda noite já não se escondem:
                                         pisam as flores,
                                         matam nosso cão
                                         e não dizemos nada.

                                         Até que um dia
                                         o mais frágil deles
                                         entra sozinho em nossa casa,
                                         rouba-nos a luz e
                                         conhecendo nosso medo,
                                         arranca-nos a voz da garganta
                                         e já não podemos dizer nada.
Eduardo Alves da Costa

Flor...

Uma coisa, eu garanto-te, ninguém rouba-me a voz.
Em certos sítios, descrevem muito bem os signos dos peixes.
E eu sou típica peixiana, calma, serena e radical.
Seja do que for, ou gosto ou não gosto.
Quando não gosto, não nego, mas não dou muito troco.
Quando estou mal em algum sítio, mudo-me.
Ou vinco-me nesse mesmo lugar.
Quando estou ferida, ferem-me uma vez, duas vezes,
á terceira expludo e vai tudo pela frente.
Sou indecisa, mas quando decido, é certo.
Mesmo que parte das coisas seguem pelo torto, nunca volto atrás.
Sou irresponsável,
mas com o condução, com a morte do meu pai, com a minha casa,
com o tempo e idade
torno-me pouco a pouco, responsável.
Mas não por minha vontade, mas sim, por obrigação.
Numa coisa, tens razão.
Tenho de afirmar-me no mundo
tenho de mostrar-me a todos que sou como sou
humana, viva e real.
Alias, já mostro, todos os dias,
desde o dia que aprendi a amar a mim mesma,
desde que me aceitei como sou.
Gosto de ser livre como um peixe,
poder voar como um pássaro,
e ir por caminhos por onde sonho..

segunda-feira, 22 de março de 2010

Motel??????

Josefa não aguentou e teve de contar à sua amiga Lurdes:
- O teu marido foi visto num motel.
A Lurdes abriu a boca e arregalou os olhos. Ficou assim, uma estátua de espanto, durante um minuto, um minuto e meio. Depois pediu detalhes.

- Quando? Onde? Com quem?
- Ontem. No Discretu?s.
- Com quem? Com quem?
- Isso eu não sei.
- Mas como era a gaja? Era alta? Magra? Loira? Pernas boas? Rabo grande? Mamas arrebitadas...
- Não sei, Lu.
- O Carlos Alberto vai-mas pagar. Olaré, se me paga !!

Quando o Carlos Alberto chegou em casa, a Lurdes anunciou que iria deixá-lo. E contou porquê.

- Mas que história é essa, Lurdes? Então não te lembras quem era a mulher que estava comigo no motel eras tu, minha tonta !!!
- Claro que me lembro !! Maldita hora em que eu aceitei ir lá ao Discretu?s dar uma rapidinha! Toda a cidade já sabe que tu estiveste lá com uma gaja !!! Ainda bem que não me identificaram...
- E agora?
- Agora ?? Agora vou ter que te deixar !! É óbvio? É o que todas as minhas amigas estão à espera que eu faça. Não sou mulher de ser enganada pelo marido e não reagir.
- Mas tu não foste enganada. Quem estava contigo era eu, o teu marido!
- Mas isso é pormenor e elas não sabem disso!
- Eu não acredito, Lurdes! Tu vais acabar o nosso casamento por causa disso? Pelo que as outras mulheres pensam ???
- Vou!

Mais tarde, já quando a Lurdes estava a sair de casa, com as malas, o Carlos Alberto chamou-a. Estava sombrio, taciturno...

- Acabo de receber um telefonema - disse - Era o Mendes.
- O que ele queria?
- Fez mil rodeios, mas acabou por me contar. Disse que, como meu amigo, tinha que me contar.
- O quê?
- Que tu foste vista a sair do motel Discretu?s ontem, com um homem, e que de certeza não foi coisa boa.
- O homem eras tu!
- Eu sei, mas eu não fui identificado.
- Mas não lhe disseste que eras tu?
- O quê? Para os meus amigos ficarem a pensar que vou a um motel daqueles com a minha própria mulher? Deus me livre de tal coisa!!
- E então?
- Desculpa, Lurdes, eu não queria, mas...
- Mas o quê???
- Vou ter que te dar uma carga de porrada antes de te pôr na rua...

domingo, 21 de março de 2010

Signo de Carneiro

É rápido, dinâmico, empreendedor e gosta de liderar, podendo às vezes ser insensível mas raramente guarda rancor. É um signo de fogo e seu regente é Marte. Se apaixona rapidamente mas também logo esquece.

Tem um bom cérebro mas gosta de agir primeiro e pensar depois. Sua mente nunca está em repouso, anda sempre cheio de ideias para experimentar. Pode parecer egoísta, interessado apenas em seus negócios, mas é desatenção porque é uma pessoa que faz sacrifícios pelos outros quando
percebe que precisam de ajuda.

Impaciente e teimoso, não admite derrota. Não gosta que fiquem dependentes dele ou que lhe solicitem demais, tendo dificuldade em terminar o que começa se não for estimulado.

Meu voo é cego. Pilotado pelo poder da minha vontade. Este é o meu milagre, e sou uma testemunha arrebatada: eu acredito. Veementemente, alegremente, obstinadamente, cegamente, eu creio. E por minha crença, sou capaz de matar e morrer. Nasci empunhando uma espada e só me sinto confortável quando aspiro o cheiro dos louros da vitória, embora não me prenda a eles. Não sou de saborear. Minha avidez me compele a engolir. Sou viciado no calor da batalha e só me sinto vivo quando vislumbro um desafio. Minha testa é dura, minha armadura é brilhante e minha gargalhada arrefece os sustos da mesma forma que a primavera vem derreter o gelo e transformar os cinzentos do inverno com o verde-esperança dos brotos na terra, que sinalizam um novo começo.

Cheguei! Sou eu, o Carneiro!

por Graciela Selaimen


Um carneiro imponente pode se desmanchar em jovialidade, ameaçar com seus chifres e logo em seguida chorar de arrependimento ou desilusão com uma rapidez surpreendente. Essa gente é capaz de causar estragos com sua destemperança, mas, pasmem quase nunca é por mal. São valentões, isso é fato, mas por trás de toda valentia jaz uma inocência quase infantil, que nos impele a perdoar mais cedo do que imaginamos os estouros barulhentos, os comentários impensados (e, muitas vezes, incongruentes) e as atitudes irreflectidas do Carneiro que compra uma briga por um nadinha assim...

Para o Áries, não existe pasmaceira. Existe acção, desejo, querer. Essa capacidade de movimento, de criação, de dar início aos processos é extremamente sedutora. O Áries parece poder tudo. E crê tão veementemente, que é quase impossível não aderir às suas causas, não compartilhar dos seus sonhos, não compactuar com os seus ideais.

Mas nem sempre se sai ileso das campanhas arietinas. Mal piscamos, e aquele defensor de ideais sumiu! Se olharmos em volta, perceberemos que o Carneiro comeu um pedaço da cerca e está empunhando a espada em um outro campo de batalhas, correndo atrás de outro objectivo ou defendendo outro inocente. Ele já está começando tudo de novo...em outra vizinhança. Finalizar, consolidar, manter? Não são esses os talentos do Áries. Nem sua ambição.

Sem essa força, não existe o impulso para a vida. Afinal, é o desejo, o poder da vontade que move o mundo. A mesma energia que pode ser sanguinolenta, destrutiva, irascível e atroz também é aquela que nos faz eternamente jovens, cada vez que surge em nós em qualquer momento de nossas vidas o anseio pela conquista, pelos reinícios, pelo novo ciclo, a entrega despudorada ao desafio da renovação. Não somos capazes de riscar um palito de fósforos para acender a fogueira de nossos sonhos sem a energia marciana do Carneiro. Sem essa força não se faz a luz. Mas sem medida, reflexão e humanidade o Áries pode se transformar numa fera impiedosa, egoísta e caprichosa que deixa para trás, pairando no ar, o que há de mais valioso projectos, causas, pessoas. Ou então, de maneira descuidada, arder demais e transformar tudo em cinzas.

Ali ele está, onde empreendemos novos começos, onde abraçamos novas ideias, onde desembainhamos nossa espada para defender o que nos é caro. Encontramos o Carneiro altivo toda vez que nos empenhamos em abrir caminhos. O Áries nos empresta seus chifres para que sejamos capazes de nos arrojar contra as portas que nos fecham. Encarnamos o Carneiro jovial quando nos encantamos com o despertar, quando temos fome de relva fresca, quando nos entregamos aos encantos da primavera e brincamos com a vida renovada. Entretanto, também encontramos o Áries incinerando possibilidades com a pretensão dos que se iludem com vitórias efémeras e caem na asneira de pensar que sabem tudo para si e para os outros.

Onde está o seu Áries agora? Sucumbindo ao querer egoísta ou celebrando a vida e reconstruindo o mundo com a força do seu desejo? Sacuda a cabeça, dê um brilho nos chifres, e olhe seu carneiro bem nos olhos. O ciclo sempre recomeça. Bem-vindo ao mundo. Feliz Ano-Novo.

Condimento: Pó de mostarda e Pimenta vermelha.
Ervas: Hortelã, usado como chá facilita a digestão.
Metal: Ferro.
Animal: Ovelha.
Cristais: Ametista e Diamante.
Árvores: Todos os tipos de arbustos.
Flor: Madressilva.

Elemento: fogo
Planeta regente: Marte (Deus da guerra na mitologia grega)
Princípio: activo
Parte do corpo: cabeça
Frase: "É óbvio que eu sei por que estou batendo a cabeça!"
Cor: Vermelho
Pedra: Diamante

sábado, 20 de março de 2010

Jantar Africano


Amigos,

Um convitepa para uma vez, um jantar Africano que o Grupo Diálogos vai realizar em Março. Em anexo segue o cartaz com todas as informações!

Grupo Diálogos fazem acções missionárias em África (Angola), destina a angariar fundos para ajuda-los.

Contamos com a tua presença! Traz um amigo e ajuda a divulgar!

Um grande abraço

sexta-feira, 19 de março de 2010

Primeiro trimestre já cá canta...

Entre a nona e a décima semana a cabeça do feto já está bem delineada, aparecendo um tanto quanto desproporcionada em relação ao resto do corpo. Neste período se formam as pálpebras que irão proteger os globos oculares.

Já começam a se desenvolvendo outros orgãos, o sistema circulatório e urinário já estão funcionando, os orgãos genitais já se desenvolveram e os lineamentos do rosto já estão modelados. No final da 10a.-11a. semana, aparecem sob a derme as terminações nervosas, e o feto já consegue reconhecer os sons maternos da respiração, dos batimentos cardiacos e da voz.

Move as mãos e os pés, e abre a boca. Os músculos e as articulações consentem ao feto fazer seus primeiros movimentos, na ponta dos dedos se visualizam as unhas, e ele começa a movimentar-se bastante suas mãozinhas e pezinhos, em continuos movimentos de abrir e fechar. Também já pratica a sucção, engolindo líquidos à sua volta..

Próximo ao final do terceiro mês, o feto já aumentou de tamanho, chegando a medir cerca de 6,25 a 7,5 cm e pesa aproximadamente 14 a 18 gramas.

Deve ser lindo....

quinta-feira, 18 de março de 2010

Biodanza – A dança da vida

Desde que o meu Pai faleceu, aprendi muitas coisas, sobre mim e comigo mesma.
Aprendi a olhar o mundo com a música, cada paisagem, cada movimento, cada brisa...
Viver cada momento como um único.

Por vezes, sinto solidão, sinto um pouco de tristeza, mas busco noutras coisas que recebo, nas alegrias dos outros, nos sorrisos dos que me rodeiam.
Por vezes sinto a falta do amor, e carinhos, mas na falta busco no amor, nos abraços, no carinho de amigos e familiares.

Aprendi a suportar o silêncio e o escuro, um medo que adquiri com uma das minhas ultimas cirurgias.
Aprendi a sobreviver e a viver na minha casa. Coisas que nós sonhamos a nossa casa com mais alguém, com muito amor, etc…

Andar, respirar ao som da música, cada ritmo um passo, cada rosto um riso, cada estranho um conhecido, cada olhar uma troca de informações básicas.
Já há muito senti a necessidade de andar ao som da música, que sempre foi um meu meio de estudar, andar de carro.

As palavras da coordenadora faziam todo o sentido dentro da minha cabeça, como se fosse o deja-vú, através de outra pessoa.
Pegava em cada palavra, em cada movimento, como um único e senti a voar… dentro daquele cubículo de quatro paredes caiadas de branco.
Os sorrisos que saíam do meu rosto, emanava com energia, enormes, verdadeiros…

Vou á próxima aula, quero voltar a sentir aquela liberdade ao fechar os olhos.
Aquela roda completada pelos corpos dos outros, fez-me sentir segura, fechar os olhos e sonhar tão alto, sem medos…

Eu sei que ainda tenho muito que aprender, muito para abrir, muito para mostrar.
As frases do “Grão de Mostarda”, também ajudam. Em cada frase, procuro saber se faz sentido em mim e para mim. Depois de aplicada em mim, aplico de mim para os outros.

Biodanza, é aprender a observar, a aproveitar, sentir as energias...

quarta-feira, 17 de março de 2010

Vicent Van Gogh


A sua fama póstuma cresceu especialmente após a exibição de 71 das suas telas em Paris, a 17 de Março de 1901.

segunda-feira, 15 de março de 2010

Caderneta de Cromos

Adoro a Caderneta de Cromos da Rádio Comercial

A última que fartei de rir, foi “Jogo de elástico”: jogo complexo e confuso para os rapazes…
O jogo do elástico, segundo algumas pessoas, 10 maneiras de saltar…
E com lengalenga: "Mete e vai ao meio e sai pra fora... e mete (Palmas)... e tira (Palmas)... e mete, vai ao meio e sai pra fora..." ou sem lengalenga.

Esta era uma das muitas músicas que as raparigas cantavam enquanto saltavam desenfreadamente, ao mesmo tempo que os rapazes se divertiam a jogar à bola (e as ouviam a cantarolar estas músicas durante horas).
Jogar a bola requer uma bola, uma baliza e pessoas para chutar… nada complexo.

sábado, 13 de março de 2010

Fazer anos...

Porque que as pessoas tem a tendência
de dizer que faltam poucos anos para a mudança da década,
seja para os quarentas ou para os trintas…
É tão assustador pensar nisso.
Deixemos o tempo passar…
deixa saborear cada pedaço da vida, cada fase, cada mudança.
Fazer anos é apenas uma passagem para mais um ano,
mas em nós, a alma permanece sempre jovem.
O interessante em mim,
é que quando faço x anos, nunca sinto essa idade,
Sinto-me sempre mais nova, sempre com mais vida, mais alegre, mais vivida.
Fazer anos é amadurecer o que aprendemos até agora
e querer aprender mais,
ter energia para ir atrás dos sonhos,
ter força para aventurar,
ter vontade de saber,
conhecer as maravilhas da vida e da natureza.
Aprender que na vida,
o tempo não pára
e enquanto estamos vivos,
existem mil coisas para fazer, ver, aprender, ensinar, aprofundar…
Fazer anos é estar em união com amigos e família.
Saber que pensam em nós,
lembrarem-se de nós,
estejam aonde estiverem…

quinta-feira, 11 de março de 2010

SLB-SCP

> > Estava o Jorge Jesus, antes de um jogo com o Sporting, a falar com os
> > jogadores nos balneários:
> > - "Eu sei que é uma chatice, mas temos que jogar contra eles...Faz
> > parte do calendário, o que é que querem?
> >
> > O Luisão responde:
> > -"Mas, oh mister, é preciso irmos todos?"
> >
> > Então, o Di Maria levanta-se e diz:
> > -"Não é preciso! Eu vou jogar sozinho contra eles. Vocês podem ir 
> > descansar."
> >
> > E Jorge Jesus lá concordou:
> > - "Ok, Di Maria. Então vai lá dar cabo deles."
> >
> > O Jorge Jesus e os restantes jogadores foram até um café ali ao lado
> > do estádio e começaram a jogar snooker. Estavam eles entretidos até
> > que um se lembra de ir ver o resultado do jogo ao intervalo.
> > O marcador assinalava: Benfica 1 (Di Maria aos 10m) - Sporting 0.
> > Voltou à mesa de snooker e contou como estava o jogo.
> > Passada uma hora, decidem ir todos ver o resultado final:
> > Benfica 1 (Di Maria aos 10m) -Sporting 1 (Liedson aos 89m).
> > Ficaram surpresos e Jorge Jesus dirigiu-se ao balneário onde estava o
> > Di Maria com as mãos na cabeça e muito chateado.
> > - "Então Di Maria, o que é que aconteceu? ", perguntou Jorge Jesus.
> >
> > - "O cabrão do árbitro expulsou-me aos 11 minutos ..."

quarta-feira, 10 de março de 2010

Complicação

O mundo que nos cerca é complicado e incentiva a complicação. As empresas, hoje em dia, também fazem a mesma coisa. Eu já não trabalho mais em empresa privada, mas sei bem como é, e como funcionam as coisas lá: muita burocracia.

E o pior é que a tendência de algumas pessoas é a de também complicar a vida. Não só no trabalho como em seus relacionamentos pessoais. No trabalho, por exemplo, eles fazem (e se perdem) numa série espantosa de acções, todas irrelevantes. É aquilo que os antigos filósofos chamavam de "esforço inútil".

Nos seus próprios relacionamentos eles têm, ainda mais, um talento inegável para complicar. Quando as mentiras, mentirinhas perturbam a paz. E sem paz e sem tranquilidade é simplesmente impossível obter felicidade.

Também as pessoas têm a tendência de complicar na própria saúde. Chega-se a uma idade que para chamar atenção é preciso queixar. De tanto queixar, perde-se a noção do tamanho da dor, da pessoa que poderá estar ao lado, que poderá ter a dor maior.
Aonde existe amor, existe ciúmes e a dor.
Aonde existe maldade existe dor.
Aonde existe corpo físico existe dores, seja leve seja dolorosa.
Por vezes, a nossa mente poderá controlar a dor.
Vejo as crianças que estão no hospital, que por vezes não vêm a luz do dia, nem sentem o calor do sol.
Vejo os idosos, que não conseguem mover, um milímetro.
Vejo os deficientes que não conseguem sair de casa, por não tem como o fazer.
Vejo as pessoas das tragédias, como a Haiti/Madeira/Peru, que perderam a sua casa, algumas perderam filhos/ pais…
Ai sim, é uma dor.

Para encerrar, cito uma frase do filósofo Epíteto:
"Não está em nosso controle modificar o mundo complicado que nos rodeia. Não temos poder nenhum sobre o Bin Laden, a guerra no oriente médio, o avião que voa sobre nossa cabeça ou as oscilações das bolsas de valores internacionais, mas está em nosso controle descomplicarmos a nós mesmos. Isso sim, já é suficiente."

terça-feira, 9 de março de 2010

Lentilhas

A lentilha (Lens culinaris) é uma pequena planta trepadeira anual, da família das leguminosas, subfamília Faboideae. Essa erva de origem asiática é cultivada universalmente e possui folhas penadas, com folíolos minutos. Suas flores são papilionáceas, pequenas, alvacentas ou algo violáceas. Suas vagens (legumes) são curtas, com uma ou duas sementes discóides altamente nutritivas, contendo muito ferro e muito apreciadas como alimento. Apresenta também largo uso ornamental em vasos, jardineiras ou em cercaduras de canteiros.

Curiosidades
Segundo o Gênesis, primeiro livro da Bíblia, Esaú cedeu a Jacó seu direito de primogênito em troca de um prato de lentilhas.
Comer lentilhas durante a passagem de ano é um hábito comum em países como o Brasil, o Chile e a Venezuela. Acredita-se que as pequenas sementes, circulares e achatadas como moedas, atraem boa sorte no âmbito financeiro.
A palavra "lente" vem de "lentilha", devido ao formato similar entre o objeto ótico e a leguminosa.

segunda-feira, 8 de março de 2010

Saci-Pererê

O Saci-Pererê é um dos personagens mais conhecidos do folclore brasileiro. Possuí até um dia em sua homenagem: 31 de outubro. Provavelmente, surgiu entre povos indígenas da região Sul do Brasil, ainda durante o período colonial (possivelmente no final do século XVIII). Nesta época, era representado por um menino indígena de cor morena e com um rabo, que vivia aprontando travessuras na floresta.

Porém, ao migrar para o norte do país, o mito e o personagem sofreram modificações ao receberem influências da cultura africana. O Saci transformou-se num jovem negro com apenas uma perna, pois, de acordo com o mito, havia perdido a outra numa luta de capoeira. Passou a ser representado usando um gorro vermelho e um cachimbo, típico da cultura africana. Até os dias atuais ele é representado desta forma.

O comportamento é a marca registrada deste personagem folclórico. Muito divertido e brincalhão, o saci passa todo tempo aprontando travessuras na matas e nas casas. Assusta viajantes, esconde objetos domésticos, emite ruídos, assusta cavalos e bois no pasto etc. Apesar das brincadeiras, não pratica atitudes com o objetivo de prejudicar alguém ou fazer o mal.

Diz o mito que ele se desloca dentro de redemoinhos de vento, e para captura-lo é necessário jogar uma peneira sobre ele. Após o feito, deve-se tirar o gorro e prender o saci dentro de uma garrafa. Somente desta forma ele irá obedecer seu “proprietário”.

Mas, de acordo com o mito, o saci não é voltado apenas para brincadeiras. Ele é um importante conhecedor das ervas da floresta, da fabricação de chás e medicamentos feitos com plantas. Ele controla e guarda os segredos e todos estes conhecimentos. Aqueles que penetram nas florestas em busca destas ervas, devem, de acordo com a mitologia, pedir sua autorização. Caso contrário, se transformará em mais uma vítima de suas travessuras.

A crença neste personagem ainda é muito forte na região interior do Brasil. Em volta das fogueiras, os mais velhos contam suas experiências com o saci aos mais novos. Através da cultura oral, o mito vai se perpetuando. Porém, o personagem chegou aos grandes centros urbanos através da literatura, da televisão e das histórias em quadrinhos.

Quem primeiro retratou o personagem, de forma brilhante na literatura infantil, foi o escritor Monteiro Lobato. Nas histórias do Sítio do Pica-Pau Amarelo, o saci aparece constantemente. Ele vive aprontando com os personagens do sítio. A lenda se espalhou por todo o Brasil quando as histórias de Monteiro Lobato ganharam as telas da televisão, transformando-se em seriado, transmitido nas décadas de 1970-80. O saci também aparece em várias momentos das histórias em quadrinhos do personagem Chico Bento, de Maurício de Souza.

Dia do Saci
Com o objetivo de diminuir a importância da comemoração do Halloween no Brasil, foi criado em caráter nacional, em 2005, o Dia do Saci ( 31 de outubro). Uma forma de valorizar mais o folclore nacional, diminuíndo a influência do cultura norte-americana em nosso país.

Em homenagem, a pessoas que andam com muletas... lol

domingo, 7 de março de 2010

Para todas as mulheres...


Esta música será para dedicar a todas as mulheres deste mundo
para as mulheres da minha familia e amigas...
Sejam forte...

quarta-feira, 3 de março de 2010

Benny

Hoje nasceu mais um primito...aliás primo da prima, que meu primo é.. ihihihi!
O avó ia para a india, passar dois meses e antes de ir, disse...
"Vais nascer, só quando eu voltar....", ihihihih!
Bem queria sair mais cedo, mas depois, lá aguentou até ao dia que o avó chegou a Lisboa da India...
E logo nas primeiras horas, tinha os olhos bem abertos e grandes...

terça-feira, 2 de março de 2010

Os dias estão maiores...

A Primavera está no ar………..
Começa a ser altura de começarmos a sair da “toca”, e despertarmos para o mundo que se foi transformando à nossa volta.
O Inverno cada vez mais perde a sua força, dando lugar à criação, ao nascimento de novas vidas, plantas e seres...