Meus outros blogs:

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Campanha contra a anorexia causa a desejada polêmica


Quem lembra daquelas polêmicas peças publicitárias da Benetton deve conhecer seu autor, o publicitário Oliviero Toscani. Toscani lança a polêmica novamente com uma controversa campanha contra a anorexia esta semana na Italia, coincidindo com um importante evento de moda.Para este trabalho, Oliviero Toscani convidou a modelo francesa Isabelle Caro, de 31 anos, que há anos sofre de anorexia, e que diz estar fazendo tratamento, para protagonizar a campanha da grife Nolita.

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Provérbios - Letra M

Macaco velho, não trepa galho seco.
Maio couveiro não é vinhateiro.
Maio frio e Junho quente: bom pão, vinho valente.
Maio hortelão, muita palha e pouco grão.
Maio pardo e ventoso faz o ano formoso.
Mais depressa se apanha um mentiroso que um coxo.
Mais fere a palavra do que a espada.
Mais homens se afogam num copo do que no mar.
Mais se tira com amor do que com dor.
Mais vale burro vivo do que sábio morto.
Mais vale cair em graça, do que ser engraçado.
Mais vale cão vivo, que leão morto.
Mais vale inveja que pena.
Mais vale ir, do que mandar.
Mais vale lavrar o nosso ao longe do que o alheio ao perto.
Mais vale pão duro, que figo maduro.
Mais vale penhor na arca, do que fiador na praça.
Mais vale perder um minuto na vida do que a vida num minuto.
Mais vale prevenir, que remediar.
Mais vale prudência que ciência.
Mais vale quem Deus ajuda do que quem muito madruga.
Mais vale recusar com graça, do que dar com grosseria.
Mais vale só, que mal acompanhado.
Mais vale tarde do que nunca.
Mais vale um cavalo com uma cela, do que três celas sem cavalo.
Mais vale um farto, que dois famintos.
Mais vale um gosto na vida, que três reis na algibeira.
Mais vale um pássaro na mão, que dois a voar.
Mais vale um que saiba mandar, do que cem a trabalhar.
Mais vale um sim tardio do que um não vazio.
Mais vale um toma do que dois te darei.
Mais vale um vizinho à mão, do que ao longe o nosso irmão.
Mais viver, mais aprender.
Mal alheio, pesa como um cabelo.
Mal haja quem de mim mal diz, mais quem mo traz ao nariz.
Mal por mal, antes cadeia que hospital.
Mal vai Portugal se não há três cheias antes de Natal.
Malha o ferro enquanto está quente.
Manda e faz: servido serás.
Manda quem pode. Obedece quem deve.
Manhã de açougue: quem mal fala, pior ouve.
Mãos frias amores todos os dias.
Mãos frias, coração quente, amor para sempre.
Mãos quentes amores ausentes.
Março duvidoso, S. João farinhoso.
Março, marçagão, manhãs de Inverno e tardes de Verão.
Meia vida é a candeia e o vinho outra meia.
Mel, se o achaste come o que baste.
Melhor é o ano tardio, do que o vazio.
Mentir, nem zombando.
Mocidade ociosa, traz velhice vergonhosa.
Morra a pessoa mas fique a fama.
Morra Marta, mas morra farta.
Morrer por morrer, morra o meu pai que é mais velho.
Morreu o bicho, acabou-se a peçonha.
Morte com honra, não desonra.
Morte desejada, é vida dobrada.
Morto por morto, antes a velha que o porco.
Muda-se de moleiro, não se muda de ladrão.
Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades.
Muita gente junta não se salva.
Muitas vezes se perde por preguiça o que se ganha por justiça.
Muito atura quem precisa.
Muito esquece a quem não sabe.
Muito falar, pouco acertar.
Muito falar, pouco pensar.
Muito gasta o que vai e vem, mas mais gasta o que se detém.
Muito pode a velhinha com o que leva para a sua casinha.
Muito riso, pouco siso.
Muitos conhecidos, poucos amigos.
Muitos poucos, fazem muito.
Mulher doente, mulher para sempre.
Mulher e sardinha querem-se da pequenina.
Mulher que assobia, ou capa porcos ou atraiçoa o marido.
Mulher que assobia, ou é cabra ou é vadia.
Mulher sardenta, mulher rabugenta.

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

DAN BROWN

-Conspiração,
O Presidente Zachary Herney está a lutar por uma duríssima reeleição. O seu opositor, o Senador Sedgwick Sexton, é um homem com amigos poderosos e uma missão: privatizar a NASA e reduzir as suas despesas. O Senador tem numerosos apoiantes que beneficiarão com a mudança, especialmente depois do embaraçoso episódio de 1996, em que o governo de Clinton foi informado pela NASA de que havia provas de existência de vida noutros planetas.
Lutando para sobreviver a uma série de erros que ameaçam a sua imagem política, a NASA faz uma descoberta atordoadora: um estranho meteorito enterrado no Árctico. O Presidente é informado de que o objecto encontrado vai ter implicações determinantes no programa espacial americano. Contudo, dada a reputação vacilante da agência espacial norte-americana, será a descoberta válida ou não?

Rachel Saxton, uma investigadora dos Serviços Secretos da Casa Branca, é destacada para confirmar a autenticidade do achado. Rachel tem como missão resumir relatórios complexos em notas de uma página. Neste caso o Presidente precisa dos seus dados antes da última declaração que fará ao povo americano e que será decisiva na sua reeleição.


Acompanhada por uma equipa de especialistas, incluindo o carismático oceonógrafo Michael Tolland, Rachel descobre o impensável: provas de um embuste científico, de uma cilada que ameaça mergulhar o mundo em controvérsia. Mas antes de conseguir contactar o Presidente, Rachel e Michael são vítimas de uma perseguição sem tréguas ao longo do Árctico, refugiam-se num submarino nuclear e acabam por ser aprisionados num pequeno barco na costa de New Jersey, enquanto a capital norte-americana ferve de expectativas relativamente a mais uma fraude científica e os ânimos se exaltam nas antecâmaras do poder no interior da ala esquerda.
Aclamado pela mestria e genialidade com que relaciona História, Ciência e Política, Dan Brown destaca-se num novo romance em que nada é o que parece e ao virar de cada página nos espera uma fabulosa surpresa.

-----------------------------

1/2/05
-Anjos e Demónios,
cada mistério em cada esquina, em cada catedral e igreja.. Descrição de catedrais, igrejas, livros históricos e pormenores.. Simbolos á queima-roupa em cardeais.
Polémica da história religiosa.


--------------------------------------------------------

-Código da Vinci,

Uma mistura de religião e traição, história e realidade. mistério e descobrimento dos segredos. Simbologia: "uma série de pistas inscritas nas obras de Leonardo Da Vinci, que o pintor engenhosamente disfarçou".


quinta-feira, 13 de setembro de 2007

A Conspiração de Dan Brown


O Presidente Zachary Herney está a lutar por uma duríssima reeleição. O seu opositor, o Senador Sedgwick Sexton, é um homem com amigos poderosos e uma missão: privatizar a NASA e reduzir as suas despesas. O Senador tem numerosos apoiantes que beneficiarão com a mudança, especialmente depois do embaraçoso episódio de 1996, em que o governo de Clinton foi informado pela NASA de que havia provas de existência de vida noutros planetas.
Lutando para sobreviver a uma série de erros que ameaçam a sua imagem política, a NASA faz uma descoberta atordoadora: um estranho meteorito enterrado no Árctico. O Presidente é informado de que o objecto encontrado vai ter implicações determinantes no programa espacial americano. Contudo, dada a reputação vacilante da agência espacial norte-americana, será a descoberta válida ou não?


Rachel Saxton, uma investigadora dos Serviços Secretos da Casa Branca, é destacada para confirmar a autenticidade do achado. Rachel tem como missão resumir relatórios complexos em notas de uma página. Neste caso o Presidente precisa dos seus dados antes da última declaração que fará ao povo americano e que será decisiva na sua reeleição.

Acompanhada por uma equipa de especialistas, incluindo o carismático oceonógrafo Michael Tolland, Rachel descobre o impensável: provas de um embuste científico, de uma cilada que ameaça mergulhar o mundo em controvérsia. Mas antes de conseguir contactar o Presidente, Rachel e Michael são vítimas de uma perseguição sem tréguas ao longo do Árctico, refugiam-se num submarino nuclear e acabam por ser aprisionados num pequeno barco na costa de New Jersey, enquanto a capital norte-americana ferve de expectativas relativamente a mais uma fraude científica e os ânimos se exaltam nas antecâmaras do poder no interior da ala esquerda.

Aclamado pela mestria e genialidade com que relaciona História, Ciência e Política, Dan Brown destaca-se num novo romance em que nada é o que parece e ao virar de cada página nos espera uma fabulosa surpresa.

Críticas de imprensa
"Brown prova mais uma vez que está entre os mais inteligentes e dinâmicos autores do thriller mundial. Ele consegue fundir o seu estilo e talento com o sentido de aventura de Cussler e a moderna tecnologia de Clancy."
Library Journal

"Um caso de anormal capacidade para produzir suspense. Não se consegue parar de ler."
The Washington Post

"Brown é um homem que vive para pesquisar e desafiar-se a si próprio. O seu impressionante Anjos e Demónios é uma história dupla, renascentista e contemporânea envolvendo astronomia e arquitectura. Em A Conspiração Dan Brown desloca-se para o espaço, explorando a política espacial norte-americana. Brown transcende-se ao evocar conhecimentos científicos sem prejudicar o ritmo da sua história."
Booknews

"Dan Brown trabalha bem intriga e acção, combinando forças malévolas da indústria aeroespacial, o mundo militar e o sub-mundo legislativo de Washington. A investigação é inatacável e toda a alta tecnologia envolvida existe de facto."
The New York Daily News

quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Bem-vindos, ao grão de mostarda.


Desejamos que este espaço continue a fazer parte do vosso quotidiano, nos momentos de busca e de partilha.

Para aquelas e aqueles que agora nos recebem pela primeira vez, com o passar do tempo, esperamos que cada grãozinho de mostarda aqui lançado se transforme em espaço de comunhão fraterna.

Este ano, decidimos partilhar convosco pedaços de um livro que «nos convence de que, efectivamente, está em curso a experiência de um Deus amigo dos seres humanos, libertador de todos os medos, servidor das suas criaturas, enamorado de cada ser capaz de compaixão e de aceitação de todos, que habita na intimidade do universo e que quer, em cada momento, nascer no coração humano para ser a razão de toda a paixão, a irradiação de todo amor, e o sentido de todo o incansável buscar desse mesmo coração» .

As palavras que acabamos de transcrever são do teólogo Leonardo Boff, escritas na apresentação do livro «Um Dios para el 2000 – contra el Miedo y a favor de la Felicidade» , de Juan Arias, um jornalista espanhol, que trabalhou como correspondente do «El País» no Vaticano. Arias escreveu, em finais do século XX, «estes 'pensamentos proibidos' sobre Deus» com vista à entrada do novo milénio. Mesmo assim não perderam nem força nem actualidade.

Não deixaremos também de partilhar acontecimentos e experiências da vida da humanidade, pois por aí é que passa a presença do Deus-Abba. Por hoje deixamo-vos com a leitura (EM ANEXO) um primeiro texto de Juan Arias que, na «Despedida» deste seu livro, escreve:

«Desconfia sempre dos que te dizem que Deus é mais severo que os homens justos e escuta antes quem te fala de Deus que como uma luz, que por vezes cega e por vezes é imperceptível, guia os teus passos para o bem e a paz, nunca para a maldade, a crueldade e a guerra» .

fraternalmente,
grão de mostarda

Emília e Mário

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

"humanos modificados"

Chifres na cabeça. Tatuagens até nas pálpebras. E milhares de piercings por todo o corpo. Conheça os "humanos modificados", as dez pessoas com mudanças corporais mais bizarras que foram eleitas pelo site Deputy Dog. Entre eles há uma brasileira: Elaine Davidson, que já foi considerada pelo livro dos recordes, o Guinness, como a mulher mais tatuada do mundo.

Quando os fiscais do Guinness a examinaram pela primeira vez, em maio de 2000, ela tinha 462 piercings pelo corpo. No ano seguinte, já contava com 720. Em 2005, durante performance no festival de Edinburgo, na Escócia, o jornal inglês "The Guardian" disse que ela tinha na ocasião 3.920 piercings -que, somados, pesavam cerca de 3 kg.

sábado, 1 de setembro de 2007

Fala Sonia!!

1.

2.

3. Entrevista: