Meus outros blogs:

sexta-feira, 30 de março de 2007

A amiga Olga


Voltamos aos primórdios da TVI e recordar um dos seus programas míticos, A Amiga Olga. Foi o primeiro grande trunfo do canal, o concurso que os colocou sobre a atenção do público e alguns dos chavões entraram no vocabulário do povo.

Como já aqui foi falado, o canal Quatro (ou canal da Igreja) não era tão popular como a SIC no começo das emissões, mas logo no seu começo teve um programa que captou a atenção do público, um concurso apelativo que se tornou muito popular e fez com que muitas pessoas andassem a gritar "A chave! A chave! O dinheiro! o dinheiro" ou então "vem aí o rapaz do gongo".

Olga Cardoso era uma personalidade conhecida do mundo da rádio, foi a parceira de António Sala no programa Despertar durante anos, e aproveitou a oportunidade da TVI (na altura mais conhecida por Quatro) para apresentar então um programa televisivo. A simpatia dela era contagiante, apresentava sempre um sorriso de orelha a orelha e o seu discurso era entusiástico e animado, muitas vezes sempre com uns décibeis acima do esperado.


O seu "UAU!" tornou-se rapidamente a imagem de marca, algo que ela explorou bem, assim como a frase "Vem aí o rapaz do gongo" onde vinha sempre um rapaz bem apresentável com um gongo para a prova onde não podiam responder nem "sim" nem "Não" às perguntas de Olga Cardoso, e muito menos se repetirem nas respostas com constantes "talvez" ou algo do género. Sempre que perdiam lá se ouvia o gongo, muito para divertimento de todos no público, quer os do estúdio quer os que estavam em casa.

A amiga Olga fazia jus ao nome porque tentava sempre ajudar as pessoas, facilitava muito quando era a prova das perguntas mas não em demasiado e não interferia na parte em que tinham que escolher a chave que abria algo que podia dar direito a grandes prémios (ou não tão grandes), ou ficarem com o dinheiro que ela ia pondo na mão deles. Um pouco o conceito do lendário "1,2,3" e que já estávamos habituados a ver e a apreciar.

A simpatia da apresentadora e o seu entusiasmo ajudaram a que o programa tivesse sucesso, mais do que se calhar poderia ter se fosse outro a apresentar. No entanto ainda hoje continua-se a brincar com os chavões do programa, a prova que muitos de nós viram e gostaram deste concurso.

sábado, 24 de março de 2007

Paté de Azeitonas Verdes


hmmm! hmmm! Aprovado.

quarta-feira, 21 de março de 2007

Fotografia do dia, do mês, do ano... do século!


A foto ao lado foi extraída de um jornal indiano e possía originalmente a seguinte legenda: "Só quem é pobre, procede com tanta generosidade. Que pana o ser humano não ser sempre assim."

terça-feira, 20 de março de 2007

Provérbios - Letra C

Cabrito de um mês, queijo de três.
Cada cabeça sua sentença.
Cada cor, seu paladar.
Cada macaco no seu galho,
Cada maluco com a sua mania.
Cada terra com seu uso cada roca com seu fuso.
Cada um por si, Deus por todos.
Cada um puxa a brasa para a sua sardinha.
Cada um sabe as linhas com que se cose.
Cada um sabe de si e Deus sabe de todos
Cada um vê mal ou bem, conforme os olhos que tem.
Calças brancas em Janeiro, sinal de pouco dinheiro.
Cama no chão, cama de cão.
Candeia que vai à frente alumia duas vezes.
Candelária (02/02) chovida, à candeia dá vida.
Cansa quem dá e mais cansa quem toma.
Cão de raça não usa coleira.
Cão que ladra não morde.
Carga leve, longe pesa.
Carnaval na eira, Páscoa à lareira.
Casa de Duque nunca pediu.
Casa de fato, ninho de rato.
Casa de pais, escola de filhos.
Casa de pobre, tacho de cobre.
Casa de pombo, casa de tombo.
Casa que não é ralhada, não é bem governada.
Casamento, apartamento.
Casarás e amansarás.
Cava fundo em Novembro para plantares em Janeiro.
Cavalo amarrado também pasta.
Cavalo fouveiro, deixa o dono no terreiro.
Cavalo que voa não quer espora.
Cesteiro que faz um cesto faz um cento, dando-lhe verga e tempo.
Céu escamado, ao terceiro dia molhado.
Cevada loira, sardinha como toira.
Choupana onde se ri vale mais que palácio onde se chora.
Chovam trinta Maios e não chova em Junho.
Chove, chove, galinha foge.
Chuva de ascensão dá palhinhas e pão.
Chuva de Junho, peçonha do mundo.
Chuva de S. João (24/06) talha o vinho e não dá pão.
Chuva em Dia das Candeias (02/02), ano de ribeiras cheias.
Chuva em Janeiro e não frio, dá riqueza no estio.
Colcha feita, noivo à espreita.
Com a mulher e o dinheiro, não zombes companheiro.
Com direito por teu lado, nunca receies dar brado.
Com o fogo não se brinca.
Com papas e bolos se enganam os tolos.
Com teu amo não jogues as peras, porque ele come as maduras e deixa-te as verdes.
Com vento se limpa o trigo, e os vícios com castigo.
Come pouco e bebe pouco, e dormirás como um louco.
Comer e coçar, o mal é começar.
Comer laranjas em Janeiro, é dar que fazer ao coveiro.
Comida fina em copos grossos faz mal aos ossos.
Como canta o galo velho, assim cantará o novo.
Como fizeres, assim acharás.
Contra a força, não há resistência.
Contra factos, não há argumentos.
Criado que faz o seu dever, orelhas de burro deve ter.
Cu de Cão e nariz de gente, nunca está quente.
Cuidados e caldos de Galinha, nunca fizeram mal a ninguém.

segunda-feira, 19 de março de 2007

33 anos e uma surpresa imprevista..


Amizade é um relacionamento humano que envolve conhecimento mútuo, estima e afeição.
Amigos sentem-se bem na companhia uns dos outros e possuem um sentimento de lealdade entre si, ao ponto de colocarem os interesses dos outros antes dos próprios interesses.
Amigos possuem gostos similares ou não, que podem convergir.
Amizade resume-se em lealdade, confiança e amor.
Amigos são pessoas muito importantes na nossa vida, sendo irmãos ou mesmo tornando-se irmãos.
Podemos contar, desabafar e confiar neles.
Além de se divertirem também gostam de trabalhar juntos mas não sufocando.
E sendo sufocante pode-se perder um amigo!
A amizade talvez seja devida a um instinto de sobrevivência da espécie, uma necessidade de proteger os outros seres da espécie.
Faz parte da amizade, não enxergar os defeitos do outro ou então diminuí-los.
Dividir os bons e maus momentos.
Alguns amigos se denominam “melhores amigos”, essas são pessoas que valorizam mais o sentimento entre ambos.
Cada um é como é e isso tem de se aceitar ...
Os amigos se sentem atraídos pelos outros pela forma que eles são e não pelo que eles possuem.
As verdadeiras amizades tudo suportam, tudo esperam, tudo crêem e tudo perdoam pelo simples fato de se existir entre eles o verdadeiro amor, também conhecido como amor de amigos.

Com esta dedicatória de amizade, agradeço aos meus amigos e amigas que participaram e também aos que não puderam estar presentes, na grande surpresa do meu aniversário.


Foi com muita emoção e ficará marcada no meu coração, uma grande recordação dos meus 33 (tlinta tlês )anos.

MUITO OBRIGADO, AMIGOS E AMIGAS..
(CH, AJ, OR, JV, TV, JP, MF, RR, SN, CA, RB, TR, APC, ASN, HR, JR, SU, RS, DV)

sexta-feira, 16 de março de 2007

Homem é encontrado morto diante de televisor um ano após falecer....

Um homem foi encontrado morto em sua casa de Southampton Town (EUA) mais de um ano após seu falecimento e com a televisão ainda ligada, informou neste domingo a emissora de rádio local "1010 WINS".

O cadáver de Vincenzo Ricardo, de 70 anos e morto aparentemente por causas naturais, estava em bom estado de conservação por causa das condições ambientais, disseram à emissora fontes da Polícia desta localidade do estado de Nova York.

A Polícia encontrou o corpo do homem quando respondeu a uma chamada sobre encanamentos arrebentados.
O cadáver estava em uma cadeira diante do televisor, como se Ricardo ainda estivesse vendo algum programa, explicou o técnico forense do condado de Suffolk Stuart Dawson, que afirmou que esta pessoa vivia sozinha desde a morte de sua esposa, há vários anos.

"Ninguém tinha tido notícias dele há um ano. Esta é a parte que me surpreende. Ninguém deu o alarme", declarou o técnico forense.
Segundo explicaram os vizinhos à emissora, acharam que Ricardo tinha ido para um asilo ou estava em um hospital.

quinta-feira, 15 de março de 2007

Guinness


saida com 11mm




Lee Redmond (USA), who hasn't cut her nails since 1979, has grown and carefully manicured them to reach a total length of 7 m 51.3 cm



Uma mulher com cintura mais fina, com 38,1 cm.

Uma chinesa com 5.627m de altura dos cabelos.




Italiano com lingua d 9,5. Deu entrada no Guinness em 2006.




Um indiano com 9 anos e 25 dedos (mãos e pés).




Homem vivo mais alto do mundo com 2.36m.




O Homem mais alto do mundo com 2,72 m. Encontrado em 1918.




A mulher viva mais alta do mundo com 2,31m e 51 anos..



Para quem quiser mais esquisitices:
Guiness

quarta-feira, 14 de março de 2007

Se ...

Se saisse algum prémio do euromilhões ou do totoloto, faria isto:
http://www.douroazul.pt/douroazul.php?l=1....

Ou...Ir até ao Brasil...ou...Moçambique...ou...India...
Terra das cores e outras culturas.

sábado, 10 de março de 2007

Sonhos

Não importa como é o mundo...
O importante são os teus sonhos!
Não importa como és...
O importante é o que tu queres ser.

Não importa aonde estás...
Importa para aonde queres ir.
Não importa o porquê...
O que importa é o querer.

Não importa as mágoas...
O que importa são as alegrias.
Não importa o que já passou..
Passado é passado. Guarde na lembrança.

Nunca penses em julgar.
Não vejas, apenas olha.
Não escutes, apenas ouve.
Não toques, apenas sente.

Acredita naquilo que quiseres.
E não adianta sonhares... Se não lutares.
O mundo é um espelho. Não sejas só o reflexo. Acredita no futuro.
Conseguirás a Paz... Para alcançar os teus sonhos.

Afinal o que importa? Tu! Acredite em ti! Eu acredito...

quarta-feira, 7 de março de 2007

As 37 Maravilhas do "Ekvat"

Agora já não somos meras estrelas da TV de Filipe la Feria.... fazemos parte do fantástico estrelado da Internet.

sexta-feira, 2 de março de 2007

Eclipses: Um espectáculo de luz e sombra


Os eclipses são fenômenos celestes que, ao longo da história, causaram temor e admiração. O termo eclipse é de origem grega, significando desmaio ou abandono, e refere-se ao obscurecimento da luz, quando se observa o Sol ou a Lua durante o fenômeno. Ao observarem os eclipses, povos de diferentes épocas relacionaram o evento extraordinário à interferência de figuras mitológicas que estariam tentando “devorar” os astros e sua luz. Os escandinavos falavam de Skoll e Hati, dois lobos que, com o tempo, devorariam o Sol e a Lua. Os antigos chineses e siameses falavam de um dragão. Na mitologia hindu, era o demônio Rahu que perseguia o Sol e a Lua, por terem-no denunciado aos deuses pelo roubo do vinho da imortalidade. Os mexicanos pré-colombianos flagelavam-se e faziam sacrifícios, durante os eclipses, e os antigos romanos elevavam suas tochas ao céu, pedindo por suas vidas. Um costume que perdurou até a Idade Média, e que continuou em pequenas comunidades, foi o de fazer muita algazarra e barulho por ocasião dos eclipses. O toque dos gongos pelos chineses e os gritos e batidas produzidos por outros povos tinham por finalidade afugentar o monstro cosmológico que ameaçava engolir o Sol e a Lua.

O que é um eclipse?

Um eclipse é o obscurecimento parcial ou total de um astro, pela interposição de um outro astro. Nas observações diretas do céu, pela sua magnitude, os eclipses mais notáveis são os do Sol e da Lua.

Como fonte luminosa do Sistema Solar, o Sol ilumina a Terra e a Lua, e, em decorrência disto, a Terra e seu satélite projetam sombras no espaço. Em constante movimento, nosso planeta e seu satélite ocupam diferentes posições no espaço e, em certas ocasiões, elas resultam no belo espetáculo do eclipse. Quando a Terra intercepta a sombra da Lua, há um eclipse solar. Quando é a Lua que atravessa a sombra da Terra, ocorre um eclipse lunar.



Eclipse Lunar

Um eclipse lunar ocorre quando a Terra se interpõe entre o Sol e a Lua, projetando sua sombra sobre o satélite. Mas como se dá esta interposição?

Durante o ciclo lunar de 29,5 dias, a Lua apresenta suas fases em relação à Terra. Na fase Nova, acontece um alinhamento Sol-Lua-Terra, e o observador terrestre não pode ver a face iluminada da Lua, pois ela não está voltada para o nosso planeta. É como se o satélite estivesse "de costas" para a Terra, com a frente iluminada. A fase Cheia acontece quando a Terra toma a posição mediana do alinhamento. Alinham-se Sol-Terra-Lua e, desta forma, a face iluminada do satélite volta-se para a Terra. Todo o disco lunar fica visível e temos as belas noites de Lua Cheia.

Os eclipses lunares ocorrem sempre na fase Cheia, pois é nesta ocasião que a Terra está posicionada entre o Sol e a Lua. Mas há um fato que impede de haver um eclipse lunar a cada Lua Cheia. É a inclinação da órbita lunar.